Siga-nos nas Redes Sociais


Tecnologia

WhatsApp falso está sendo bloqueado no Android de forma automática | Tecnoblog

Publicado

dia:

WhatsApp testa filtro de mensagens; entenda como ele vai funcionar | Tecnologia

Unsplash/Mourizal Zativa

WhatsApp e Google fazem parceria para bloquear aplicativos

O WhatsApp aprimorou a sua segurança nos últimos dias. O módulo de segurança do Google Play para Android vai bloquear apps falsos que prometem expandir a lista de recursos da plataforma, mas oferecem mais riscos do que benefícios aos usuários. O anúncio foi feito pelo chefe do serviço, Will Cathcart, no Twitter.

Em uma publicação, Cathcart afirmou que a equipe do mensageiro trabalhou com o Google para conter apps que prometem modificar o mensageiro. E parte dessa solução se encontra no Google Play Protect, que irá bloqueá-los automaticamente.

A ação visa conter os riscos ao utilizar esses aplicativos. Na thread, o executivo lembra que “baixar uma versão falsa ou modificada do WhatsApp nunca é uma boa ideia”. E o motivo é bem simples: “esses aplicativos parecem inofensivos, mas podem contornar as garantias de privacidade e segurança do WhatsApp”, explicou.

Cathcart ressalta que, recentemente, sua equipe encontrou malwares ocultos nesses apps. É o caso do “Hey WhatsApp”, um app feito por um desenvolvedor identificado como “HeyMods”, e que estava disponível fora da Google Play Store. Como as demais versões modificadas, o software prometia recursos extras ao mensageiro.

“Esses aplicativos prometiam novos recursos, mas eram apenas uma farsa para roubar informações pessoais armazenadas nos telefones das pessoas”, afirmou.

Mas as ações não param por aí. O executivo ressaltou que a sua equipe mantém o trabalho para detectar e bloquear os apps falsos. Cathcart também lembrou que malwares são “uma ameaça perniciosa que deve ser combatida e a comunidade de segurança continua a desenvolver novas maneiras de impedir que eles se espalhem”.

WhatsApp suspende contas que utilizam apps falsos

A ação, obviamente, chama bastante a atenção. Afinal, não é de agora que a Meta se preocupa com esses aplicativos. Tanto que, quando a desenvolvedora Jane Manchun Wong perguntou se o mensageiro tem planos para deter usuários que utilizam estas soluções, Cathcart relembrou as medidas adotadas anteriormente nesta direção.

“Definitivamente, temos e continuaremos a fazer isso, especialmente onde há indicadores de algo malicioso acontecendo”, disse. O executivo ainda compartilhou um link para um documento do mensageiro que fala sobre contas temporariamente banidas. Nele, há um parágrafo sobre os aplicativos falsos que merece destaque.

“Os aplicativos não compatíveis (como o WhatsApp Plus, GB WhatsApp e outros apps que dizem transferir suas conversas entre aparelhos diferentes) são versões modificadas do WhatsApp. Eles foram desenvolvidos por terceiros e violam nossos Termos de Serviço. O WhatsApp não é compatível com esses aplicativos porque não podemos validar as medidas de segurança implementadas por eles”, diz o documento.

A página também ensina a mudar para o app oficial do mensageiro. No caso do GB WhatsApp, os responsáveis pela plataforma orientam a aguardar o fim do banimento temporário. Em seguida, é só realizar os seguintes passos – por sua conta e risco:

  • Crie um backup de conversas do GB WhatsApp;
  • Procure pela pasta do aplicativo nos arquivos do celular;
  • Renomeie a pasta para “WhatsApp”;
  • Baixe o aplicativo oficial do WhatsApp na Google Play Store;
  • Faça a autenticação no app oficial;
  • Restaure o backup.

No caso do WhatsApp Plus, basta baixar o app do mensageiro na Play Store. “Caso seu histórico de conversas tenha sido salvo anteriormente, ele será transferido automaticamente para o app oficial do WhatsApp”, informaram.

Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS