Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Venda de carros registra pior primeiro trimestre em 16 anos

Publicado

dia:

A dez dias de deixar o cargo, Doria promete aumentar em 50% escolas de tempo integral

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – As vendas de veículos leves e pesados seguem em ritmo lento em 2022. O mês de março terminou com 146,8 mil unidades emplacadas, o que representa uma queda de 22,5% na comparação com o mesmo mês de 2021. Os dados são baseados no Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores).

Na comparação entre os primeiros trimestres, os licenciamentos de veículos novos caíram 23,2%. Com 402,8 mil unidades comercializadas, o período de janeiro a março deste ano registra o pior resultado para as montadoras desde 2006.

Os números abaixo do esperado farão a Fenabrave (associação dos revendedores) revisar as previsões para o ano. A entidade havia projetado um crescimento de 4,6% na comparação com 2021. O novo cálculo será divulgado na terça (5).

Em meio à troca de liderança, a Anfavea (associação das montadoras) deve apresentar sua revisão apenas em maio. A expectativa inicial era de uma alta de 8,5%.

O próximo presidente da entidade será Márcio de Lima Leite, que é diretor jurídico e de relações institucionais do grupo Stellantis na América do Sul. A vice-presidência será ocupada por Marina Willisch, vice-presidente de relações governamentais e comunicação da General Motors América do Sul.

A nova diretoria assume em um ano de eleições majoritárias no Brasil e em meio à guerra da Ucrânia. Esses fatores se somam à elevação da taxa Selic e afetam diretamente as vendas e a produção de veículos.

A crise no fornecimento de semicondutores persiste, e as empresas estão menos otimistas quanto à normalização esperada para o fim do ano.

Em março, a Mercedes-Benz interrompeu parte das atividades devido à escassez desses componentes eletrônicos.

Já a Caoa Chery colocou parte dos funcionários da fábrica de Jacareí (interior de São Paulo) em regime de lay-off (interrupção temporária dos contratos de trabalho). A parada, que deve durar até o início de maio, atinge 450 dos 700 trabalhadores.

Na próxima semana, a Renault fará uma interrupção nas fábricas de São José dos Pinhais (PR) causada pela falta de semicondutores. A retomada está prevista para o dia 11.

No ranking de vendas, a Fiat Strada segue na frente. Segundo a consultoria Jato Dynamics, a picape compacta teve 7.567 unidades emplacadas em março.

Em segundo lugar está o Hyundai HB20 (6.908), seguido por Fiat Mobi (6.581), Volkswagen T-Cross (6.549) e Chevrolet Onix (5.421).

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS