Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Ucrânia lança ataque com mísseis contra cidade ocupada pela Rússia

Publicado

dia:

Busca


Várias explosões foram relatadas na cidade de Melitopol ocupada pela Rússia, no sul da Ucrânia, e na Criméia anexada, inclusive em um quartel militar russo.

As explosões ocorreram em meio a relatos de autoridades de ambos os lados de que a Ucrânia havia lançado um ataque com mísseis contra a cidade no sábado (10).

Publicidade

Os administradores de Melitopol instalados em Moscou disseram que quatro mísseis atingiram a cidade, matando duas pessoas e ferindo 10, enquanto o prefeito de Melitopol relatou várias explosões, inclusive em uma igreja ocupada por forças russas.

Separadamente, também surgiram relatos de múltiplas explosões atingindo a Criméia anexada à Rússia, inclusive em um quartel militar em Sovietske.

No entanto, as autoridades ucranianas não comentaram as explosões na Criméia e a CNN não conseguiu verificar a causa das explosões ou a extensão dos danos.

Publicidade

Mísseis atingiram Melitopol

Melitopol está sob ocupação russa desde o início de março.

Yevgeny Balitsky, governador interino de Zaporizhzhia na Rússia, disse que o ataque com mísseis a Melitopol “destruiu completamente” um centro recreativo onde “pessoas, civis e pessoal da base [militar] estavam jantando na noite de sábado”.

Os ataques foram reconhecidos por Ivan Fedorov, ex-administrador ucraniano da cidade de Melitopol, que disse ter como alvo bases militares russas.

Publicidade

Federov disse no mês passado que a Rússia transformou Melitopol em “uma base militar gigante”.

“Os militares russos estão se estabelecendo em casas locais que tomaram, escolas e jardins de infância. O equipamento militar está estacionado em áreas residenciais”, disse Federov em novembro.

O prefeito de Melitopol, Ivan Fedorov, disse que houve várias explosões, inclusive na Igreja Cristã de Melitopol, “que os ocupantes tomaram há vários meses e transformaram em seu esconderijo”.

Publicidade

Fedorov, que não está em Melitopol, disse que havia mortos e feridos entre as forças russas de lá.

Explosões na Crimeia

O ataque a Melitopol ocorreu em meio a imagens nas redes sociais e relatos de várias explosões na cidade de Simferopol, na Criméia, por volta das 21h no horário local, no sábado.

Também houve relatos de explosões em Sebastopol, sede da frota russa do Mar Negro; em um quartel militar russo em Sovietske; e em Hvardiiske, Dzhankoi e Nyzhniohirskyi.

Publicidade

As explosões ocorreram depois que Moscou intensificou seus ataques com mísseis contra a Ucrânia na semana passada, após alegações russas de que Kiev estava por trás de recentes ataques de drones em aeródromos militares no interior de seu território.

Existem relatos conflitantes sobre as explosões na Criméia.

A mídia não oficial da Crimeia “Krymskyi veter” disse que uma explosão em um quartel militar russo em Sovietske incendiou o quartel e deixou mortos e feridos.

Publicidade

No entanto, um canal pró-Rússia da Criméia afirmou que o incêndio no quartel foi causado por “manuseio descuidado do fogo”.

“Duas pessoas morreram. Agora todos os militares, cerca de duzentas pessoas, estão alojados em outras instalações”, disse.

Sergey Aksenov, o chefe da Crimeia nomeado pela Rússia, disse no Telegram: “O sistema de defesa aérea funcionou sobre Simferopol. Todos os serviços estão funcionando normalmente.”

Publicidade

Mikhail Razvozhaev, governador de Sevastopol, disse que as explosões foram causadas por exercícios de tiro.

Mais de 1,5 milhão sem energia em Odessa

A notícia vem em meio a relatos de que 1,5 milhão de pessoas na região de Odessa, na Ucrânia, ficaram sem energia após ataques de drones fabricados no Irã.

“No total, os terroristas russos usaram 15 drones Shahed contra Odessa”, disse o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, durante seu discurso diário no sábado.

Publicidade

Ele disse que “defensores do céu ucraniano” derrubaram 10 dos 15 drones, mas o dano ainda é “crítico” e ele sugeriu que levará alguns dias para restaurar o fornecimento de eletricidade na região.

“Apenas a infraestrutura crítica está conectada e na medida do possível para fornecer eletricidade”, disse ele.

A Ucrânia tem enfrentado um amplo ataque à sua infraestrutura crítica e fontes de energia desde o início de outubro. Isso deixou milhões em todo o país enfrentando cortes de energia em meio às temperaturas congelantes do inverno.

Publicidade

“Em geral, as interrupções de energia de emergência e estabilização continuam em várias regiões”, disse Zelensky. “O sistema de energia está agora, para dizer o mínimo, muito longe de um estado normal.”

Odessa já estava entre as regiões mais afetadas após os ataques anteriores da Rússia em infraestrutura crítica.

“Esta é a verdadeira atitude da Rússia em relação a Odessa, em relação aos residentes de Odessa – intimidação deliberada, tentativa deliberada de trazer desastre para a cidade”, acrescentou Zelensky.

Publicidade

A Ucrânia recebeu no sábado “um novo pacote de apoio da Noruega no valor de US$ 100 milhões” que será usado “precisamente para a restauração de nosso sistema energético após esses ataques russos”, acrescentou Zelensky.


Fonte: CNN BRASIL

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE