Siga-nos nas Redes Sociais


Bairros

São Paulo realiza Viradinha com atrações infantis gratuitas e ao ar livre

Publicado

dia:

Programação, que tem início em 9 de outubro, integra a Primavera da Infância e da Juventude e acontece em praças, calçadões e Casas de Cultura

A Secretaria Municipal de Cultura promove, entre os dias 9 e 31 deste mês, a Viradinha da Primavera da Infância e da Juventude, com atrações gratutas e ao ar livre. Durante este período, dez espaços abertos receberão programações especiais para os pequenos como contações de histórias, apresentações de circo, recreação e espetáculos musicais. Em todas as atividades deverá ser mantido distanciamento e, no caso das vivências (misto de oficinas e experiências artísticas), serão utilizados kits individuais para garantir a segurança de todos os participantes.

Na região central, a Praça Rotary sediará a instalação artística “Rios voadores”. Trata-se de uma obra azul vibrante, que simboliza o amuleto de invocação das águas do Rio Anhangabaú. Lá também serão apresentadas atrações circenses, recreativas e musicais, como o show “MPB – Música para brincar.

Na Praça Marielle Franco, Zona Norte, os pequenos poderão conhecer um pouco mais sobre mulheres que fizeram parte da história brasileira como Carmem Miranda, Chiquinha Gonzaga e Cecília Meirelles. Na mesma região, a praça Vista Verde receberá a orquestra Meraki, que apresentará um repertório inspirado na música balcânica, circense e das fanfarras.

Fantoches e palhaços

Já na Praça Elis Regina, na Zona Oeste, haverá uma atividade com cordéis e canções locais para aproximar o público infantil da cultura do sertão e da vida do retirante.

Na Zona Sul a Viradinha acontecerá no calçadão do Grajaú e na Casa de Cultura M’Boi Mirim. No calçadão, atividades dividirão espaço com uma contação de histórias feita com fantoches de meia. Na Casa de Cultura, as contadoras de histórias da Cia. Asfalto de Poesia levarão o público à uma viagem no tempo pelas origens do circo.

Três pontos da Zona Leste receberão as Viradinhas. No Largo do Rosário haverão atrações com malabares e palhaços, assim como brincadeiras de corda, jogos com bola e danças. O Teatro Flávio Império trará o espetáculo musical Dois Girassóis, sobre a busca da serenidade e da calma em meio ao caos da cidade grande. Já a Casa de Cultura Raul Seixas* contará, entre outras atividades, com a presença de bonecos gigantes com personagens da cultura popular e bonecas negras chamadas “Abayomys.

Neste mês das crianças, a Secretaria Municipal de Cultura leva diversão ao ar livre para todas as regiões de São Paulo com a Viradinha da Primavera da Infância e da Juventude. Ao longo de outubro, dez espaços abertos recebem programações especiais para a criançada, como contações de histórias, apresentações de circo, recreação, espetáculos musicais e vivências práticas. Tudo devidamente distanciado e, no caso das vivências (misto de oficinas e experiências artísticas), equipado com kits individuais para garantir a segurança da família toda.

Durante o mês, a Praça Rotary, no centro da cidade, será o lar da instalação artística “Rios voadores”: uma obra de um azul vibrante que simboliza o amuleto de invocação das águas do Rio Anhangabaú, formado pelo encontro entre os rios Itororó, Saracura e Bixiga. A praça conta, ainda, com atrações circenses, recreativas e musicais, como o show “MPB – Música para brincar”, com uma mistura de clássicos infantis e batidas de MPB, bossa nova, samba e jazz – sempre com o volume baixo para preservar a boa audição da garotada.

Na Praça Marielle Franco, na zona norte, os pequenos podem conhecer um pouco mais sobre mulheres que fizeram parte da história brasileira, como Carmem Miranda, Chiquinha Gonzaga e Cecília Meirelles. Na mesma região, a praça Vista Verde recebe a orquestra Meraki, que apresentará um repertório inspirado na música balcânica, circense e das fanfarras.

Já na zona oeste, a Praça Elis Regina recebe uma atividade com cordéis e canções locais para aproximar o público infantil da cultura do sertão e da vida do retirante; enquanto a Casa de Cultura do Butantã promete muitas risadas com o Circo do Jiló.

Moradores da zona sul não ficam de fora, a Viradinha por lá acontece no calçadão do Grajaú e na Casa de Cultura M’Boi Mirim. No calçadão, atividades circenses e vivências dividem espaço com uma contação de histórias feita com fantoches de meia, mostrando toda a versatilidade dos objetos cotidianos na criação de mundos mágicos e encantadores. Já na Casa de Cultura, as contadoras de histórias da Cia. Asfalto de Poesia levam o público a uma viagem no tempo pelas origens do circo.

Na zona leste da cidade, três pontos recebem as Viradinhas. O Largo do Rosário tem atrações de malabares, palhaçaria, contação de histórias, vivência de pote e uma turma pronta para acompanhar as crianças em brincadeiras de corda, jogos com bola, danças e muito mais. O Teatro Flávio Império traz o espetáculo musical Dois Girassóis, sobre a busca da serenidade e da calma em meio ao caos da cidade grande. Já a Casa de Cultura Raul Seixas* conta, entre outras atividades, com a presença de bonecos gigantes com personagens da cultura popular e bonecas negras chamadas “Abayomys”, que interagem com as crianças, ensinando histórias e brincadeiras africanas.

*Atualização: a programação da Viradinha que havia sido anunciada anteriormente na Praça Brasil foi transferida para a Casa de Cultura Raul Seixas

Confira a programação completa:


09/10 – Praça Marielle Franco

Das 13h às 17h

Mulheres
Muita música, fantoches e histórias, falaremos sobre as mulheres que fizeram a diferença na nossa música e na do mundo! Mulheres brasileiras e guerreiras que, de alguma forma no universo infantil, mudaram a arte no Brasil! Mulheres como: Carmem Miranda, Chiquinha Gonzaga, Cecília Meireles e outras! Mostraremos a força, garra e vontade dessas mulheres, que vieram ao mundo para fazer a diferença.

Variedades Variadas-pequena Trupe de Circo
Apesar de ser um trabalho solo, ele nunca está só em cena. Buscando a cumplicidade com o público através do brincar, utilizando a virtuose das técnicas circenses, o improviso das artes
de rua e a versatilidade do exército musical. Dudu do Circo chega para organizar as coisas para a apresentação começar, curioso e inquieto pega os materiais do espetáculo e brinca com o público, que interage e acaba virando cúmplice nessa divertida bagunça de números. Improviso, comicidade e arte de rua amarram todo o espetáculo que utiliza malabares, monociclo, chicote e instrumentos musicais não convencionais, que envolvem o público do começo ao fim.

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

Recreação
Durante o evento, entre as atrações, as crianças aproveitam esculturas em balão e brincadeiras.

Banda Monstruosa-Coruja EmCena
Três simpáticos músicos monstruosos com os seus instrumentos musicais (Voz c/ violão, teclado e Bateria). Eles irão apresentar: músicas, histórias e desafios com a temática do dia das Bruxas e
também da cultura popular. Uma forma inovadora, divertida e musical de levar entretenimento para toda a comunidade.


10/10 – Praça Elis Regina

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

Sertão Poesia e Versos
Uma costura entre cordéis e canções dos rincões do Brasil, carregados com inteligência e bom humor, trabalhando o lúdico das crianças envolvidas nesse universo mágico são chamadas a cantar com o grupo num envolvimento vivo com a vida do retirante brincadeiras e muita diversão.
Nhaderu, Tupã e outros encantados
Contada pela indigina Simane da Tribo Pankarare, sua histórias revelam segredos ancestrais das florestas de dos povos indiginas. A ação ainda conta com um Toré para crianças, onde elas tem a vivências com as danças de rodas indiginas.

Entre Reis, Palhaços e Rainhas
Intervenção artísticas com muiltiartistas como mágicos, malabaristas e circenses interpretando os reunidos das Folias de Reis e Rainhas

Batuques e Brincantes
Cortejo musical com os ritmos de maracatu, roda de coco, Jongo, batuque de umbigada e sambadas. A interação ainda conta com arte educadores que ensinam as danças populares.

Gigantes Encantados
Intervenção Artística com Bonecos Gigantes da Cultura popular. Os personagens são inspirados nós festejos da cultura popular.

Abayomys
Bonecas negras inspiradas nas histórias africanas. As personagens interagem com as crianças ensinando este brincar africano


12/10 – Praça Rotary – Biblioteca Monteiro Lobato

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

Música para Brincar – 16 toneladas e banda
Apresenta o show voltado para a família toda, contando com ambiente acolhedor e volume mais baixo para não prejudicar a audição dos pequenos.
Através de releituras e arranjos inéditos escritos e transcritos por ele e pelos componentes de sua banda, em seu show “ MPB – Musica para brincar”.
Passeia neste projeto e inicia uma viagem musical e transita entre os estilos da MPB, a bossa, samba e o jazz, em grandes clássicos da infância. No show, expressa o charme e a elegância da música brasileira com canções que marcaram a gerações para conquistar todo o público dos avós e netos, sobretudo arte para todes.

Contação de Causos Cia Caju
As crianças produzem junto com as contadoras de história os personagens e adereços da contação. Histórias do imaginário brasileiro e empoderamento feminino.

Recreação com brincadeiras
Brincadeiras, livros, brinquedos, leituras mediadas num espaço com duas arte-educadoras.

CafiOtta
Um artista circense, dois monociclos, cinco claves, um cavaquinho, um amplificador. Tudo carregado em uma bicicleta. Sim, é isso mesmo que Cafi Otta acaba de tirar da cabeça. Um espetáculo circense totalmente levado sobre duas rodas.
O resultado é um clássico espetáculo de rua, em que praticamente qualquer espaço pode se transformar em palco ou picadeiro, e a partir daí promover um encontro direto e potente com públicos de todas as idades.


16/10 – Calçadão do Grajaú

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

Cortejo
Um animado cortejo circense a presença de palhaços, perna de pau, monociclista acompanhados
por uma banda, num espírito de festa que remete às antigas trupes das feiras medievais, objetivando atrair o público para degustar da programação.

Recreação
Esculturas de balões, recreação com paraquedas, brincadeiras com corda, brincadeiras com bola,
músicas para cantar e dançar, jogos ludicos e oficina de Balangandan.

Cantigas na Meia
Uma contação de histórias feita através de fantoches de meia, buscando mostrar que basta ter a criatividade e a disposição de reutilizar objetos que temos em nosso dia a dia. Durante o espetáculo cantamos e contamos histórias inéditas sobre os personagens de diversas cantigas como: Pai Francisco, Galinho, Teresinha de Jesus, Mestre André e outras.

Circo Malabarístico
Artistas interagem com o público explorando os diferentes ângulos e possibilidades do malabarismo. Com diálogos nonsense e piadas rápidas, eles selecionam “voluntários” na plateia para ficarem sob a passagem de facas e apresentam um desengonçado balé jogando malabares com cones de rua.

Payaso Satin
Um espetáculo dinâmico, que usa técnicas de palhaçaria, teatro físico, mímica corporal, malabares com lenços mágicos e bolas de pingue-pongue, manipulação de objetos (isolation) e uma participação constante de público, gerando um ambiente familiar, divertido, alegre e estimulante.


16/10 – Praça Vista Verde

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

As Fabulosas Histórias do Circo – A Origem do Circo – com Cia. Asfalto de Poesia
As palhaças contadoras de histórias Clowndete Maria e Mussarella relembram a primeira vez que
foram ao circo. Por meio dessas memórias, viajam no tempo se aventurando pela Grécia e Roma
Antiga ao remontar as olimpíadas e as lutas entre gladiadores. As duas se divertem no circo de
cavalinhos na Europa Moderna e tentam imitar os primeiros grandes acrobatas, equilibristas e
malabaristas das feiras de rua, da China e até do tempo das cavernas. Em meio a essa confusão, elas conhecem os primeiros artistas de que se tem notícia, levando essa e muitas outras histórias que guardaram na mala para seu respeitável público.

Recreação com grupo Marmelada
Brincadeiras tradicionais

Água Doce – com Cia. da Tribo
Água Doce é um espetáculo de rua para toda a família, inspirado em Contos e Mitos ribeirinhos da
cultura popular, somados a teatro com atores, bonecos, cantos populares e trilha sonora original;
traz à tona rios, córregos e nascentes que foram esquecidos pela urbanização nas grandes cidades. Trata da relação do homem com a água doce, dando destaque aos rios brasileiros, o espetáculo contando a história do mito da Iara e de outros seres folclóricos presentes nas comunidades ribeirinhas.

Orquestra Meraki
Uma Orkestra de música popular universal, com repertório autoral e versões de músicas tradicionais com arranjos e temas ligados à música balcânica, circense e das fanfarras. Seu nome vem do grego – MeraKi – que significa fazer com a alma, criatividade e amor, colocando sempre algo de si em algo que esta a fazer.


17/10 – Casa de Cultura do Butantã

Das 13h às 17h

Contação de Histórias
Balaio de Dudu convida Palhaça Madonna

O Balaio de Dudu está repleto de histórias e muitas emoções, Se tratam de histórias passadas de geração em geração e trazida pelos ancestrais africanos, histórias como: Gotinha e Ventania, O Gato e o Rato, uma versão africana de como surgiu a briga entre esses dois bichinhos. Balaio é um cesto utilizado para carregar coisas e histórias! O que será que tem dentro do Balaio de Dudu?

Espetáculo Circense
Circo do Jiló

O que acontece quando uma trupe de artistas desaparece e o show tem que continuar? Em “Circo do Jiló”, nosso faxineiro é obrigado a entrar em cena e fazer o espetáculo acontecer… Cenas clássicas de circo como “A Mosca” e “A Orquestra” fazem parte desse circo improvisado Já pensou em fazer um grande espetáculo? Pois no Circo do Jiló o público faz parte da cena!!!! Venham ver o que vai acontecer!!!


Espetáculo Musical
Dois Girassóis

Dois girassóis em tempos estranhos, encontram um oásis interno, interior, relembram músicas escritas no trajeto do trem em Guararema, pequeno município de São Paulo e demonstram que é possível em meio a toda a distância física e emocional lugares de paz e calma. Voz serena, instrumentos à postos, com sanfona, viola caipira, bodhran, jarro, caixa do divino, desvelam um pouco desse interior que é caipira por excelência, por não saber o que você ou você sente e pensa. Mas por estarmos todos nesse mesmo barco, sentimos e vivemos os mesmos lugares. Saudades saudosas de encontros.


23/10 – Casa de Cultura Raul Seixas

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

Sertão Poesia e Versos
Uma costura entre cordéis e canções dos rincões do Brasil, carregados com inteligência e bom humor, trabalhando o lúdico das crianças envolvidas nesse universo mágico são chamadas a cantar com o grupo num envolvimento vivo com a vida do retirante brincadeiras e muita diversão.
Nhaderu, Tupã e outros encantados
Contada pela indigina Simane da Tribo Pankarare, sua histórias revelam segredos ancestrais das florestas de dos povos indiginas. A ação ainda conta com um Toré para crianças, onde elas tem a vivências com as danças de rodas indiginas.

Entre Reis, Palhaços e Rainhas
Intervenção artísticas com muiltiartistas como mágicos, malabaristas e circenses interpretando os reunidos das Folias de Reis e Rainhas

Batuques e Brincantes
Cortejo musical com os ritmos de maracatu, roda de coco, Jongo, batuque de umbigada e sambadas. A interação ainda conta com arte educadores que ensinam as danças populares.

Gigantes Encantados
Intervenção Artística com Bonecos Gigantes da Cultura popular. Os personagens são inspirados nós festejos da cultura popular.

Abayomys
Bonecas negras inspiradas nas histórias africanas. As personagens interagem com as crianças ensinando este brincar africano


24/10 – Teatro Flavio Império

Das 13h às 17h

Contação de Histórias
Balaio de Dudu convida Palhaça Madonna

O Balaio de Dudu está repleto de histórias e muitas emoções, Se tratam de histórias passadas de geração em geração e trazida pelos ancestrais africanos, histórias como: Gotinha e Ventania, O Gato e o Rato, uma versão africana de como surgiu a briga entre esses dois bichinhos. Balaio é um cesto utilizado para carregar coisas e histórias! O que será que tem dentro do Balaio de Dudu?

Espetáculo Circense
Circo do Jiló
O que acontece quando uma trupe de artistas desaparece e o show tem que continuar? Em “Circo do Jiló”, nosso faxineiro é obrigado a entrar em cena e fazer o espetáculo acontecer… Cenas clássicas de circo como “A Mosca” e “A Orquestra” fazem parte desse circo improvisado Já pensou em fazer um grande espetáculo? Pois no Circo do Jiló o público faz parte da cena!!!! Venham ver o que vai acontecer!!!

Espetáculo Musical
Dois Girassóis
Dois girassóis em tempos estranhos, encontram um oásis interno, interior, relembram músicas escritas no trajeto do trem em Guararema, pequeno município de São Paulo e demonstram que é possível em meio a toda a distância física e emocional lugares de paz e calma. Voz serena, instrumentos à postos, com sanfona, viola caipira, bodhran, jarro, caixa do divino, desvelam um pouco desse interior que é caipira por excelência, por não saber o que você ou você sente e pensa. Mas por estarmos todos nesse mesmo barco, sentimos e vivemos os mesmos lugares. Saudades saudosas de encontros.


30/10 – Casa de Cultura M’Boi Mirim

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

As Fabulosas Histórias do Circo – A Origem do Circo – com Cia. Asfalto de Poesia
As palhaças contadoras de histórias Clowndete Maria e Mussarella relembram a primeira vez que
foram ao circo. Por meio dessas memórias, viajam no tempo se aventurando pela Grécia e Roma
Antiga ao remontar as olimpíadas e as lutas entre gladiadores. As duas se divertem no circo de
cavalinhos na Europa Moderna e tentam imitar os primeiros grandes acrobatas, equilibristas e
malabaristas das feiras de rua, da China e até do tempo das cavernas. Em meio a essa confusão, elas conhecem os primeiros artistas de que se tem notícia, levando essa e muitas outras histórias que guardaram na mala para seu respeitável público.

Recreação com grupo Marmelada
Brincadeiras tradicionais

Água Doce – com Cia. da Tribo
Água Doce é um espetáculo de rua para toda a família, inspirado em Contos e Mitos ribeirinhos da
cultura popular, somados a teatro com atores, bonecos, cantos populares e trilha sonora original;
traz à tona rios, córregos e nascentes que foram esquecidos pela urbanização nas grandes cidades. Trata da relação do homem com a água doce, dando destaque aos rios brasileiros, o espetáculo contando a história do mito da Iara e de outros seres folclóricos presentes nas comunidades ribeirinhas.

Orquestra Meraki
Uma Orkestra de música popular universal, com repertório autoral e versões de músicas tradicionais com arranjos e temas ligados à música balcânica, circense e das fanfarras. Seu nome vem do grego – MeraKi – que significa fazer com a alma, criatividade e amor, colocando sempre algo de si em algo que esta a fazer.


31/10 – Largo do Rosário

Das 13h às 17h

Vivência de Pote
Com esses potes, elas têm a possibilidade de criar o que quiserem, sendo estimuladas a conhecer novas perspectivas e novos materiais, encontrando novas formas de
expressão. O projeto contribui para desenvolver a autonomia, a sensibilidade e a imaginação,
habilidades que valem para toda a vida.

Cortejo
Um animado cortejo circense a presença de palhaços, perna de pau, monociclista acompanhados
por uma banda, num espírito de festa que remete às antigas trupes das feiras medievais, objetivando atrair o público para degustar da programação.

Recreação
Esculturas de balões, recreação com paraquedas, brincadeiras com corda, brincadeiras com bola,
músicas para cantar e dançar, jogos ludicos e oficina de Balangandan.

Cantigas na Meia
Uma contação de histórias feita através de fantoches de meia, buscando mostrar que basta ter a criatividade e a disposição de reutilizar objetos que temos em nosso dia a dia. Durante o espetáculo cantamos e contamos histórias inéditas sobre os personagens de diversas cantigas como: Pai Francisco, Galinho, Teresinha de Jesus, Mestre André e outras.

Circo Malabarístico
Artistas interagem com o público explorando os diferentes ângulos e possibilidades do malabarismo. Com diálogos nonsense e piadas rápidas, eles selecionam “voluntários” na plateia para ficarem sob a passagem de facas e apresentam um desengonçado balé jogando malabares com cones de rua.

Payaso Satin
Um espetáculo dinâmico, que usa técnicas de palhaçaria, teatro físico, mímica corporal, malabares com lenços mágicos e bolas de pingue-pongue, manipulação de objetos (isolation) e uma participação constante de público, gerando um ambiente familiar, divertido, alegre e estimulante.

Publicidade
Clique e Comente

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS