Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Rússia ameaça bombardear Kiev se Ucrânia atacar território russo novamente – 13/04/2022

Publicado

dia:

Ucrânia acusa Exército russo de deportar 6 mil habitantes de Mariupol - 24/03/2022

Moscou, 13 abr (EFE).- A Rússia ameaçou nesta quarta-feira bombardear centros de tomada de decisão na capital Kiev se o Exército ucraniano atacar ou realizar outras ações de sabotagem em território russo.

“Vemos tentativas de sabotagem e ataques de tropas ucranianas contra a infraestrutura em território russo”, disse Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério da Defesa russo, em seu relatório noturno de guerra.

Se tais tentativas continuarem, acrescentou o porta-voz, “as Forças Armadas russas lançarão ataques contra centros de tomada de decisão, inclusive em Kiev, dos quais os militares russos se abstiveram até agora”.

No último dia 1º de abril, Moscou informou que dois helicópteros ucranianos atacaram um depósito de combustível civil perto da cidade de Belgorod, aos quais devem ser adicionados outros incidentes menores, como os tiros disparados hoje contra um posto de fronteira na região de Kursk.

A Rússia anunciou no final de março a retirada de suas tropas da região de Kiev e do norte da Ucrânia, após o que as autoridades locais descobriram vários casos de “crimes de guerra” supostamente perpetrados por soldados russos durante a ocupação de cidades como Bucha.

Desde então, a Ucrânia espera que as tropas russas lancem sua ofensiva final para conquistar a região do Donbas, o principal objetivo da “operação militar especial” do Kremlin, segundo confirmou novamente o presidente russo, Vladimir Putin, na terça-feira.

Putin explicou que os ataques contra outras partes da Ucrânia visavam apenas “constranger” as forças inimigas, “destruir a infraestrutura militar” e “criar as condições para ações militares mais ativas” no território do Donbas.

Sobre o fim da campanha militar, Putin garantiu que tudo depende da “intensidade das ações militares”, embora tenha esclarecido que Moscou tentará “minimizar” suas baixas.

Por sua vez, Konashenkov confirmou hoje que o porto comercial de Mariupol, no Mar de Azov, foi completamente “liberado”.

Nesta manhã, o comando militar russo garantiu que 1.026 soldados ucranianos da 36ª Brigada de Fuzileiros Navais depuseram as armas e se renderam em Mariupol, na região de Donetsk. EFE

!function (f, b, e, v, n, t, s) {
if (f.fbq) return;
n = f.fbq = function () {
n.callMethod ?
n.callMethod.apply(n, arguments) : n.queue.push(arguments)
};
if (!f._fbq) f._fbq = n;
n.push = n;
n.loaded = !0;
n.version = ‘2.0’;
n.queue = [];
t = b.createElement(e);
t.async = !0;
t.src = v;
s = b.getElementsByTagName(e)[0];
s.parentNode.insertBefore(t, s)
}(window, document, ‘script’, ‘
fbq(‘init’, ‘1425099884432564’);
fbq(‘track’, ‘PageView’);

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS