Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Pelé teve COVID-19, ronco pulmonar e insuficiência cardíaca antes de ser internado, afirma site

Publicado

dia:

Torcedores do Santos se reúnem em frente a hospital para rezar por Pelé


Internado desde o dia 29 de novembro, o Rei Pelé teve Covid-19, apresentava ronco pulmonar e tinha frequência cardíaca abaixo do normal antes de ir para o hospital. As informações são da ESPN. Todos esses sintomas, somados ao quadro de anasarca (inchaço generalizado), levaram o ídolo do futebol mundial ao Hospital Albert Einstein, na zona Sul de São Paulo.

Antes, ele fazia o tratamento contra o câncer,  já em estágio com metástase, em sua residência no Guarujá, litoral paulista. A doença foi diagnosticada no cólon (intestino) em setembro de 2021 e avançou para outros órgãos como fígado e pulmão.

Publicidade

Segundo o site, nos dias que antecederam à internação, o ronco pulmonar já era um sintoma presente. Exames realizados na quarta-feira, 30, no Einstein, diagnosticaram uma broncopneumonia, inflamação em estruturas pulmonares como brônquios e alvéolos. O tratamento está sendo feito com a administração de antibióticos.

Já a frequência cardíaca do ex-jogador chegou a ficar entre 40 e 45 bpm, o que entra no que a medicina chama de bradiarritmia ou bradicardia. Traduzindo, é um quadro em que o coração trabalha em um ritmo abaixo do considerado normal, mais lento do que 60 bpm por minuto.

Apesar de muito debilitado, Pelé sempre esteve nos dias pré-internação com os sinais vitais controlados – pulso, frequência respiratória, pressão arterial e temperatura. A parte hemodinâmica, incluindo pressão e circulação sanguíneas, também mantiveram-se em níveis normais. Não houve a necessidade de intervenção medicamentosa ou mecânica.

Publicidade

O quadro de COVID-19 foi confirmado um pouco antes da internação, em 17 de novembro, após testar positivo. Para acompanhar a doença, ele tomou medicamentos para dor e febre.

Qual a situação atual do Pelé

O ex-jogador segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, sem previsão de alta. Além do da infecção respiratória, há um problema adicional. O Atleta do Século não reage mais à quimioterapia, realizada desde setembro do ano passado — época em que foi diagnosticado com câncer de intestino. De lá para cá, como lembra a Folha de S. Paulo, foram encontrados tumores no intestino, pulmão e fígado.

O ex-jogador de futebol, Pelé, 82 anos, usou as redes sociais neste sábado, 3, para tranquilizar os fãs. Na publicação, o rei do futebol afirmou que “está forte e com muita esperança no tratamento.” Pelé agradeceu a equipe médica e de enfermagem do hospital Albert Einstein, onde está internado desde o dia 29 de novembro.

Publicidade

Fonte: EXAME

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE