Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Operação apreende ônibus da TransUnião e Polícia Civil aponta vereador Senival Moura como integrante de suposto esquema que resultou em morte de Adauto Soares Jorge

Publicado

dia:

Operação apreende ônibus da TransUnião e Polícia Civil aponta vereador Senival Moura como integrante de suposto esquema que resultou em morte de Adauto Soares Jorge

Ônibus apreendidos chegando ao Deic

Policiais do Deic cumprem mandados de prisão, busca e apreensão

ADAMO BAZANI

Durante a operação contra o crime organizado no transporte público da cidade de São Paulo, o Deic, da Polícia Civil Paulista, apreendeu ônibus da empresa TransUnião, que atua em partes das zonas leste, nordeste e sudeste da capital.

As primeiras informações dão conta que em torno de 12 coletivos foram apreendidos.

A empresa Transunião Transportes S.A., que teve origem na garagem 3 da cooperativa Associação Paulistana, além de operar o lote de Distribuição D 3 (Área Operacional Nordeste 1) assumiu parte da operação da área 5- Sudeste da capital paulista, referente ao subsistema local da região no lugar da Imperial Transportes Urbanos, que teve origem na cooperativa Nova Aliança.

Os trabalhos deflagrados nesta quinta-feira, 09 de junho de 2022, são fruto de uma investigação que se iniciou com o assassinato em 04 de maio de 2020, de um dos diretores da empresa que teve origem em cooperativas de transportes, Adauto Soares Jorge, como mostrou o Diário do Transporte na ocasião.

Relembre:

Duas pessoas foram presas durante a operação nesta quinta-feira (09): Devanil Souza Nascimento (Sapo) e Jair Ramos de Freitas (Cachorrão)

Um dos alvos também é o vereador pelo PT, Senival Moura, que, segundo as investigações, possui 13 ônibus na TransUnião.

Os policiais entendem que o parlamentar pode ter ligação com a morte de Adauto Soares Jorge que, ainda segundo a Polícia, seria uma espécie de “testa de ferro” do vereador.

A Polícia entende que a TransUnião era usada para lavar dinheiro do crime organizado, tráfico de drogas e de uma facção criminosa que atua dentro e fora de presídios.

O Diário do Transporte procura os contatos do vereador e da empresa para ouvir o outro lado.

A assessoria de Senival Moura diz que, por nota, o vereador se manifestará até o fim da tarde.

A reportagem ainda busca contato com a empresa de ônibus.

Em nota ao Diário do Transporte, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Executiva de Mobilidade e Transportes (SETRAM) e da SPTrans, diz que não foi informada formalmente a respeito do teor das investigações na Transunião, entretanto, “está à disposição das autoridades policiais, irá acompanhar o caso e colaborar com a polícia em tudo que for solicitada.”

UPBUS:

A reportagem mostrou que são investigadas outras empresas com origem em cooperativa, como a UPBus, onde ocorreu uma operação na semana passada.

Em 02 de junho de 2022, a Polícia Civil apreendeu armas, munições, computadores e documentos na UPBus, operadora da zona Leste de São Paulo.

O Denarc (Departamento de Narcóticos) da Polícia Civil de São Paulo está convencido que uma empresa de ônibus com origem em cooperativa de transportes do sistema urbano da capital paulista fazia lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e tinha membros ligados a uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios.

Relembre:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS