Siga-nos nas Redes Sociais


Bairros

Nota do Milhão, da Prefeitura de São Paulo, fica fora do ar

Publicado

dia:

Nota fiscal Paulista dá incentivo para clientes que solicitarem. (Foto: Almeida Rocha/Folhapress)

A Nota do Milhão, como é conhecido o serviço de NFSe (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) da Prefeitura de São Paulo, está operando com instabilidade desde o último sábado (13). O problema tem gerado lentidão e diversos usuários relataram que não conseguiram utilizar a plataforma, pois o site ficou fora do ar.

Segundo a Secretaria Municipal da Fazenda, a pane começou ainda no fim de semana, quando foi feito um serviço de manutenção em diversos sistemas da pasta. A secretaria diz ainda que constatou a instabilidade somente na terça-feira (16).

“Os técnicos da empresa responsável pela hospedagem do sistema da nota fiscal de serviço eletrônica, assim como os técnicos da empresa detentora da tecnologia de sua base de dados, seguem atuando para que o sistema da nota seja estabilizado o mais breve possível”, diz nota enviada pela secretaria.

A pasta afirma ainda que “apesar dos eventuais transtornos operacionais os contribuintes têm um prazo de dez dias para emissão da nota” e que, portanto, poderão emitir o documento quando o sistema for normalizado.

O acesso à Nota do Milhão pode ser feito pelo site do programa (https://notadomilhao.prefeitura.sp.gov.br/) e também pelo aplicativo de mesmo nome, que pode ser baixado gratuitamente nos sistemas Android e iOS.

HISTÓRICO

O programa Nota do Milhão foi criado em 2017 pelo então prefeito João Doria (PSDB), hoje governador, em substituição do Nota Fiscal Paulistana, programa implantado na Gestão Kassab.

O objetivo dos dois projetos é estimular a solicitação e a emissão de nota fiscal no setor de serviços, por estabelecimentos como academias, escolas, estacionamentos e salões de beleza, entre outros.

A cada mês, é sorteado um prêmio no valor de R$ 1 milhão entre os consumidores que a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. De acordo com a prefeitura, nos meses de dezembro, o prêmio chega a R$ 2 milhões.

O programa é diferente da Nota Fiscal Paulista, do governo do Estado, que possibilita a emissão da nota fiscal por estabelecimentos comerciais em que há incidência do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Publicidade
Clique e Comente

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS