Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Negros têm mais medo de serem vítimas de violência policial

Publicado

dia:

Negros têm mais medo de serem vítimas de violência policial

Levantamento do IBGE sobre sensação de segurança dos brasileiros, roubos e furtos foi divulgado nesta quarta-feira

Pretos e pardos relatam risco maior de ser vítima de 10 dos 13 tipos de violência investigados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua de 2021. O levantamento foi divulgado nesta 4ª feira (7.dez), pelo IBGE.

Publicidade

Entre as violências, destacam-se os riscos de ser vítima de violência policial, de ser confundido com bandido pela polícia, de estar no meio de um tiroteio e de ser vítima de bala perdida. Já a chance de ser vítima mais citada entre os brancos foi a de ter fotos, vídeos ou conversas divulgadas na Internet, ser vítima de sequestro ou ter um veículo roubado.

Enquanto 12,8% de pretos ou pardos dizem ter medo de violência policial, o número de brancos é de 8,5%. 12,5% de pretos e pardos acreditam que têm risco alto ou médio de serem confundidos com bandidos pela polícia, quase o dobro do número de brancos, que é de 6,8%.

Entre as pessoas entrevistadas, 40,0% afirmaram ter muita chance ou chance média de serem roubadas na rua. A seguir, vieram as chances de serem roubadas no transporte coletivo (38,1%) e de terem um veículo roubado (37,2%).

Somente 54,6% dos brasileiros ouvidos se sentem seguros na cidade em que vivem. Desses, a maioria é de homens — 58,0% deles se sentem seguros nas cidades, enquanto as mulheres são 51,6%.

Publicidade

A proporção de mulheres que afirmaram ter chance alta ou média de serem vítimas de violência sexual chegou a 20,2% — bem maior do que o número de homens, que é de 5,7%.

Roubos e furtos

Em 2021, aproximadamente 4% dos domicílios brasileiros tinha um morador que foi vítima de furto no período de um ano. Isso corresponde a 2,9 milhões de domicílios no país.

Publicidade

342 mil veículos, sendo 192 mil de carros e 150 mil de motos, foram furtados no mesmo período. Também ocorreram 1,7 milhão de furtos de domicílios e 1,4 milhão de furtos de bens fora do domicílio.

Além dos furtos, a PNAD Contínua levantou também os roubos — quando há uso de violência ou ameaça à vítima, com ou sem presença de arma — ocorridos no país em um ano.

Em 2021, cerca de 2,0% dos domicílios do país tinham pelo um morador vítima de roubo nono período de um ano. Isso equivale 1,5 milhão de lares. 

Publicidade

O número de pessoas com 15 anos ou mais que foram vítimas de algum dos cinco tipos de roubo investigados pela pesquisa chegou a 1,8 milhão. Isso correponde 1,1% da população total do país, com percentuais acima dessa média no Norte (1,8%) e no Nordeste (1,4%).

Os módulos Furtos e Roubos e Sensação de Segurança, divulgados nesta 4ª feira (7.dez) pelo IBGE, fizeram parte pela primeira vez da PNAD Contínua, em uma parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

Publicidade

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE