Siga-nos nas Redes Sociais


Tecnologia

MUBI agora pode ser assinado dentro do Amazon Prime Video

Publicado

dia:

Logo


Se juntando a outros serviços de streaming disponíveis na plataforma Prime Video, a Amazon adicionou ao seu hub o canal MUBI, que conta com grandes nomes do cinema cult, como Paolo Sorrentino, Agnès Varda e François Truffaut. A plataforma que era vendida com assinatura separada, passa a integrar o Prime Video Channels, iniciativa da Amazon que permite acessar conteúdos de terceiros sem precisar mudar de app.

Com isso, a MUBI se junta a plataformas como Paramount+, Looke e Discovery+, que já são oferecidas no catálogo do streaming da Amazon. Para ter acesso aos conteúdos é necessário que o usuário pague um valor adicional além dos R$ 14,90 do Prime Video. Assim, é possível expandir os conteúdos. No caso da MUBI, é necessário desembolsar mais R$ 29,90 por mês.

Publicidade

Originalmente, a MUBI é uma plataforma de streaming global fundada no Reino Unido em 2007 que se posiciona como “dedicada a enaltecer o melhor do cinema” – reunindo um acervo de grandes obras da sétima arte, com um foco especial na curadoria.

Entre os destaque do serviço de streaming estão a estreia exclusiva de Aftersun, longa que vem fazendo burburinho no círculo cult, além da adição de títulos como Cães de Aluguel (de Quentin Tarantino), Minhas Mães e Meu Pai, Festa de Família e uma mostra especial do cineasta hispano-mexicano Luis Buñuel. Drive My Car, atual vencedor do Oscar de Melhor Filme Internacional, também é um dos destaques do catálogo.

A integração de canais, ou channels, passou a ser uma tendência entre as plataformas de streaming. Inclusive, recentemente a HBO Max passou a integrar o espaço dentro do Amazon Prime Video, onde os usuários poderão fazer a assinatura da plataforma da Warner Bros. Discovery.

Publicidade

Essa tendência pode ser atribuída com a competição feroz que está havendo no setor de streamings, onde fica mais difícil convencer o consumidor a assinar uma plataforma, lotando seu dispositivo de aplicativos, assim como o custo que as empresas precisam ter para manter seus ecossistemas.

Nessa modalidade, o streaming acaba terceirizando o serviço. Outros aspectos, como cuidar dos servidores, cobranças e do aplicativo acabam sendo da Amazon e não da HBO Max ou MUBI, por exemplo. Assim, dividem a receita das assinaturas. Já o usuário final fica com a comodidade de ter tudo em apenas um aplicativo, com uma única forma de pagamento.

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

Publicidade


#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE