Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Meirelles chega ao União Brasil como possível vice de Garcia

Publicado

dia:

Meirelles chega ao União Brasil como possível vice de Garcia

Um dia depois de deixar a Secretaria Estadual da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles filiou-se ao União Brasil com status de possível candidato a vice na chapa do governador Rodrigo Garcia (PSDB-SP).

O ex-ministro da Fazenda e ex-presidente do Banco Central, que estava no PSD, assinou a filiação à nova legenda neste sábado (2.abr.2022), data-limite para candidatos juntarem-se ao partido pelo qual disputarão as eleições.

Formulário de cadastro

Poder360 todos os dias no seu e-mail

concordo com os termos da LGPD.

Acompanhavam Meirelles no ato da assinatura o vice-presidente do União Brasil, Antonio Rueda, e os deputados Alexandre Leite, que é tesoureiro do diretório do partido em São Paulo, Abou Anni e Geninho Zuliani.

Na última 3ª feira (29.mar.2022), Meirelles anunciou que havia desistido de buscar uma vaga no Senado por Goiás. Ele mudou o domicílio eleitoral para São Paulo.

Rodrigo Garcia tinha pedido ao União Brasil [para filiar Meirelles], é um dos vices no horizonte que ele gostaria de ter”, afirmou o deputado Júnior Bozzella, vice-presidente do partido em São Paulo.

Moro e Meirelles em SP

Para Bozzella, a chegada de Meirelles “empurra” o ex-ministro Sergio Moro, também recém-filiado ao União Brasil, “ainda mais para o projeto nacional” –ou seja, a candidatura à Presidência.

O partido embarcou na campanha de Garcia para manter-se no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Ele assumiu o comando do Estado com a renúncia de João Doria (PSDB), que é pré-candidato à Presidência.

O União Brasil planejava indicar José Luiz Datena como candidato ao Senado na chapa de Garcia, mas o apresentador de TV trocou a legenda pelo PSC em meio à confusão sobre a possibilidade de Doria desistir da corrida ao Palácio do Planalto e completar o mandato de governador.

No fim das contas, o tucano renunciou ao cargo e manteve a pré-candidatura nacional.

Equação eleitoral

A princípio, caberá ao MDB preencher o posto de vice de Garcia. Um dos nomes cotados é o da agora ex-prefeita de Itapetininga, Simone Marquetto.

Bozzella disse que, com as filiações de Moro e Meirelles, o União Brasil passa a ter 2 trunfos para conversar com Garcia e o PSDB em São Paulo.

Já pensou uma chapa com Moro [candidato a] presidente, Garcia a governador e Henrique Meirelles a vice[-governador]? Eu até postulando o Senado com apoio do Moro em São Paulo. Pode ser uma equação interessante”, disse o deputado.

No entanto, não é comum que um mesmo partido preencha 2 das 3 vagas na chapa majoritária estadual quando há uma aliança entre vários partidos grandes –como é o caso da pré-candidatura de Garcia em São Paulo.

O próprio Bozzella reconhece a baixa probabilidade de um cenário assim se concretizar ao dizer que a possibilidade de Meirelles ser candidato a vice-governador dificulta um eventual pleito de Moro para lançar-se ao Senado.

O deputado lembrou ainda que a advogada Rosângela Moro, casada com o ex-juiz, também filiou-se ao União Brasil e comentou: “Também é uma boa vice, né? [Ou] um bom nome para deputada federal.

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS