Siga-nos nas Redes Sociais


Política

Lula e Bolsonaro se enfrentam no último debate da eleição para presidente

Publicado

dia:

Lula e Bolsonaro se enfrentam no último debate da eleição para presidente

Na antevéspera do segundo turno da eleição para presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) se enfrentaram na noite desta sexta-feira (28) no último debate da campanha. No encontro promovido pela TV Globo, os presidenciáveis trocaram acusações e discutiram temas da economia e da política.

Confira abaixo os principais destaques.

Salário mínimo

Bolsonaro começou o debate dizendo que assumiu a Presidência em 2019 com “sérios problemas éticos, morais e econômicos no país, grande parte herdados do governo do PT”. “Mesmo com pandemia, falta d’água e outras crises, nós concedemos reajuste para os aposentados e majoramos o salário mínimo. Tanto é verdade que nós acertamos a economia”, disse.

Bolsonaro afirmou que o novo salário mínimo será de R$ 1.400 a partir do ano que vem. Segundo ele, Lula e o PT usaram a propaganda na televisão e nas inserções de rádio para dizer que o governo não irá reajustar o salário mínimo, as aposentadorias e vai acabar com direitos como o 13º, férias e horas extras. “Confirma isso? Fim do 13ª, das horas extras e das férias?”, questionou o presidente.

Lula começou sua participação agradecendo os votos que recebeu no primeiro turno e dizendo que sua candidatura representa “dez partidos políticos”, a “sociedade brasileira que defende a democracia”, as “mulheres que são vítimas de feminicídio”, além de trabalhadores, estudantes, o povo negro e os que amam a liberdade.

Sobre o salário mínimo, o ex-presidente afirmou que o valor atual é menor do que quando Bolsonaro assumiu o governo. “A verdade é que, durante todo o meu governo, eu aumentei o salário mínimo em 74%, enquanto ele não aumentou e agora é muito fácil prometer. Queria que ele respondesse o porquê, nesses quatro anos, ele não aumentou o salário mínimo”, disse.

O presidente afirmou que o governo concedeu reajustes ao salário igual à inflação e disse que o aumento não foi maior por causa da pandemia e de uma “crise mundial”. “Fizemos o possível”, disse. Bolsonaro voltou a afirmar que o candidato do PT espalhou mentiras no horário eleitoral sobre ameaças de acabar com o 13º e as horas extras.

Lula acusou Bolsonaro de “mentiroso” e disse que ganhou “60 direitos de resposta” do adversário. “Eu não tenho tempo de ver programa de televisão, eu tenho que andar nas ruas, conversar com o povo. Eu não fico dentro do Alvorada sem nada pra fazer. O povo sabe que você prometeu muitas coisas que não cumpriu, como o imposto de renda. Eu estou dizendo que vou isentar o imposto de renda até R$ 5.000”, afirmou o petista.

Bolsonaro voltou a se dizer alvo de mentiras da propaganda petista sobre o reajuste do salário mínimo e o fim de direitos trabalhistas. Ele chamou Lula de “mentiroso” e cobrou novamente uma resposta do petista sobre seus programas no horário eleitoral.

Com a insistência de Bolsonaro em falar do mesmo tema, Lula chamou o adversário de “um samba de uma nota só”.

 

 

Fonte: CNN BRASIL

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA