Siga-nos nas Redes Sociais


Saúde

Interações e menções ao #outubrorosa nas redes caem 41% em 2022

Publicado

dia:

Interações e menções ao #outubrorosa nas redes caem 41% em 2022

Divulgação

Temas como eleições, Copa do Mundo e fim do ano podem ter ofuscado discussões sobre Outubro Rosa nas redes sociais

Publicações e interações sobre o Outubro Rosa nas redes sociais caíram 41% neste ano, na comparação com o ano passado. É o que aponta um levantamento realizado pela Vert.se Inteligência Digital, empresa de business intelligence
com foco em dados de redes sociais. O movimento internacional de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama teve os maiores números de engajamento no Instagram em 2020, comportamento possivelmente relacionado ao início da pandemia de Covid-19. Já em 2022, a queda expressiva pode ser explicada por uma afluência incomum de temas dentro do mês, que teria dispersado o debate e a maior repercussão da campanha.

Entre no  canal do iG Delas no Telegram
e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais!

O estudo da Vert.se aponta que, desde o início do mês até agora, foram cerca de 60,8 mil citações nas redes sociais e em plataformas de notícias. Dentre os termos mais citados nas redes, além dos nomes de famosos que aderiram e fizeram shows em prol do Outubro Rosa, estão palavras como “amor”, “vida”, “saúde” e “prevenção”.

Dentre os termos mais citados nas redes, aparecem nomes de famosos que aderiram à campanha e palavras como
Reprodução

Dentre os termos mais citados nas redes, aparecem nomes de famosos que aderiram à campanha e palavras como “amor”, “vida”, “saúde” e “preveção”

“É bem possível que o ‘combo’ dos assuntos eleições, Copa do Mundo e fim do ano tenha ofuscado as discussões, mas o fato é que a campanha #OutubroRosa registrou, em 2022, os números mais baixos de citações e engajamento em redes sociais. Ou seja, neste ano, falou-se menos sobre a saúde da mulher, especialmente a prevenção do câncer de mama e de colo do útero”, afirma a CEO da Vert.se, Carol Zaine.

A pandemia aumentou a interação sobre o assunto nas redes sociais. Naquele momento, os grupos que conscientizam sobre o câncer de mama precisaram pensar em novas estratégias para o Outubro Rosa, visando aumentar a presença digital, uma vez que a atuação física estava bem limitada. Por isso, houve muito investimento em campanhas online, com bastante participação de personalidades famosas e times de futebol. Porém, no Twitter, o ano de mais interação do público com a campanha foi 2019, chegando a 34,4 mil menções, volume 93% superior ao de 2022.

Interações e menções ao #outubrorosa caem nas redes em 2022
Reprodução

Interações e menções ao #outubrorosa caem nas redes em 2022

Interações e menções ao #outubrorosa caem nas redes em 2022
Reprodução

Interações e menções ao #outubrorosa caem nas redes em 2022

Buscas no Google

A Vert.se também analisou as buscas por “Outubro Rosa” no Google. A primeira semana do mês, mais especificamente nos dias 4 e 5 de outubro, teve os picos no buscador. Símbolos, imagens, frases, textos e o famoso “lacinho” estiveram no topo das principais pesquisas relacionadas. Provavelmente, o realce pode ter sido motivado por marcas e pessoas buscando o tema para se posicionar nas redes logo no início da campanha.

Apesar de ser o principal motivo do movimento, a busca por “câncer de mama” foi bem menos frequente (-48 p. p.) e teve seu pico no dia 19, Dia Mundial de Combate ao Câncer de Mama. A pergunta se o homem pode vir a ter a doença apareceu duas vezes no Top 5 das principais pesquisas relacionadas ao tema. Entre as cinco regiões com maior índice de buscas, dois estados do Norte foram os que mais apresentaram interesse pelo tema: Amazonas e Rondônia, seguidos por três do Nordeste: Paraíba, Bahia e Maranhão.

Quando o estudo examinou os cinco últimos anos, percebeu-se queda no índice de pesquisas pelo termo “Outubro Rosa” no Google em 2020 e 2021. Porém, em 2022, o interesse voltou a crescer, alcançando média de 72 pontos. Sendo que, em 2019, assim como no Twitter, foi quando o público mais se interessou em pesquisar sobre a campanha. Os termos mais buscados seguiram na mesma linha de 2022.

Recorde nos últimos cinco anos
Reprodução

Recorde nos últimos cinco anos

Quem mais engajou?

Em mês de eleições, foi quase impossível não vincular o Outubro Rosa com ações do atual governo, incluindo o corte de verbas de programas de combate ao câncer de mama. Um post sobre este assunto ocupou a terceira posição no Instagram mundial. Por sua vez, o conteúdo de melhor performance na plataforma foi publicado pela atriz Larissa Manoela, somando 581,5 mil interações. Aliás, seu post também foi destaque em 2020.

Nomes famosos da moda, da TV e da internet tiveram as maiores audiências. Xuxa relembrou uma conhecida campanha de 1995: “O Câncer de Mama no Alvo da Moda”, que, antes mesmo de termos o #OutubroRosa, virou símbolo no Brasil, conquistando prêmios de marketing e dando mais visibilidade à causa.

Bola dentro

Desde 2020, os clubes de futebol vêm se mostrando mais ativos em relação à campanha, ganhando mais visibilidade do público, que responde ativamente aos conteúdos. Algumas publicações dos times ficaram na primeira página dos posts com maior engajamento no Instagram Brasil, principalmente por lançarem, em parceria com a Umbro, uniformes cor de rosa em apoio à causa. Fluminense, Grêmio, Palmeiras, Santos e Vasco se destacaram no Top 5 clubes e, juntos, somaram 503,4 mil interações.

Marcas no Outubro Rosa

Dentre os posts com maior engajamento do período, percebeu-se menor presença de publiposts e postagens das próprias marcas, que haviam se destacado nos meses anteriores. Comfortflex (31,8k), Piracanjuba (28,6k) e Mercedes-Benz Caminhões (26,4k) foram as marcas com maior audiência ao abordar o Outubro Rosa, destacando principalmente a conscientização. A Comfortflex teve mais interações falando do lançamento de um produto e citando apenas uma hashtag da campanha, com os comentários totalmente voltados à aquisição do sapato em si e nada à causa da saúde da mulher.

#grajaunews @grajaunews

Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE