Siga-nos nas Redes Sociais


Bairros

Grajaú lidera desrespeito ao isolamento social na capital paulista, segundo prefeitura

Publicado

dia:

Ônibus lotado em parada na avenida Belmira Marin, no Grajaú, distrito com a maior taxa de deslocamento de pessoas na cidade de São Paulo

Distrito da zona sul também lidera número de casos confirmados e é o terceiro em mortes pela Covid-19 na cidade

O distrito do Grajaú (zona sul) lidera o número de movimentação de pessoas fora de casa na capital paulista, segundo relatório da prefeitura do último dia 29. A região também registrou a maior quantidade de casos confirmados, além de ser a terceira em mortes decorrentes da Covid-19, com 6.726 e 183 ocorrências, respectivamente.

De acordo com a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), o Grajaú é também o distrito mais povoado da cidade, dos 96 existentes, com 387.148 habitantes. Estes dados são referentes ao ano passado.

Segundo a gestão Bruno Covas (PSDB), os distritos com mais movimentação de pessoas no município também são os com o maior número de mortes provocadas pelo novo coronavírus.

Depois do Grajaú, as regiões de Brasilândia e Cidade Dutra, nas zonas norte e sul respectivamente, são as com o maior número de pessoas que desrespeitam o isolamento social. O número total de habitantes fora de suas casas, no entanto, não foi informado.

Usando máscara em um ponto de ônibus, o açougueiro Fábio Alves, 29, aguardava a sua linha para ir trabalhar, por volta das 11h40 desta quarta-feira (3). Ele usa diariamente transporte público para sair do Grajaú, onde mora, e se deslocar até o açougue onde presta serviço, no bairro Cantinho do Céu (zona sul).

“É ruim ter que embarcar todos os dias em ônibus, que estão cada vez mais cheios de gente. Mas preciso ir trabalhar e me expor ao risco do coronavírus”, lamentou.

O inspetor de segurança Fernando Antônio da Boa Morte, 36, afirmou que o fato de o Grajaú liderar o número de casos confirmados de Covid-19 é um reflexo, em sua opinião, de a região também ser a com maior número de pessoas circulando fora de casa.

“As pessoas não estão levando a sério os riscos de contaminação, desacreditam do coronavírus. Os dados sobre contaminações e mortes no Grajaú estão aí para provar o equívoco do povo”, afirmou.

Infectologista atribui infecções ao transporte público

Para o infectologista Paulo Olzon, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), o uso do transporte público estaria relacionado ao fato de os bairros periféricos liderarem os registros de pessoas fora de casa, além de contaminação e morte pela Covid-19 na capital. “As pessoas precisam trabalhar e, para se deslocar, usam ônibus e metrô”, afirmou.

O especialista acrescentou que os transportes coletivos oferecem um ambiente propício para a contaminação pelo vírus, por serem ambientes fechados. “A circulação maior de pessoas na rua [durante a quarentena] não tem relação com o aumento de casos nas regiões. As contaminações acontecem em ambientes fechados, como o transporte público.”

Morador do Grajaú, o montador de gesso Daniel Alves Pereira, 39, disse usar ônibus todos os dias para ir à região central. O número de usuários, acrescentou, aumentou expressivamente nas últimas semanas. “Uso porque preciso, mas sinto muita insegurança de ser contaminado quando entro no ônibus”, admitiu.

A prefeitura, gestão Bruno Covas (PSDB), foi questionada sobre a metodologia usada para aferir a densidade de pessoas nos distritos da cidade, divulgada no último dia 29 por meio do relatório situacional de Covid-19 do município de São Paulo, feito pelo Secretaria de Saúde do município. Porém, não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Foi questionado ao governo municipal sobre quais medidas estão sendo tomadas nos distritos com maior registro de descumprimentos ao isolamento social na cidade. Nenhum posicionamento também foi enviado.

Veja distritos com mais deslocamentos

Região População Total de casos* Total de Mortes** Índice de deslocamento**
Grajaú 390.096 6.276 183 4,63
Brasilândia 281.977 4.943 209 4,43
Cidade Ademar 285.677 2.462 151 4,37
Capão Redondo 296.378 4.301 163 4,34
Sapopemba 289.759 3.896 205 4,28
Sacomã 263.621 3.027 144 4,25
Jardim Paulista 9.0719 968 45 4,17
Cidade Tiradentes 235.630 3.027 131 4,16
Itaim Paulista 234.912 2.686 122 4,15
Jardim Ângela 338.265 4.835 156 4,15
Jardim São Luís 293.660 4.141 157 4,14
Jabaquara 229.346 1.880 123 4,12
Lajeado 174.539 2.494 102 4,1
Campo Limpo 228.893 4.117 86 4,05
Santa Cecília 88.518 544 71 3,89
Itaquera 211.555 3.307 139 3,84

* Dados de 18/5
**Dados de 27/5

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS