Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

‘Gambazário’: Conheça local que gambás resgatados em SP são levados

Publicado

dia:

'Gambazário': Conheça local que gambás resgatados em SP são levados


A Prefeitura de São Paulo adaptou um recinto do Centro de Manejo e Conservação de Animais Silvestres (CeMaCAS), no Parque Anhanguera, para criar um “gambazário” – ou seja, um local para manter gambás, normalmente resgatados em situação de maus-tratos ou outros riscos à saúde dos animais.

De acordo com a Divisão da Fauna Silvestre da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente (SVMA), os técnicos da pasta municipal receberam 2.544 gambás durante 2022.

Publicidade

O “gambazário” tem 12 metros de comprimento e quatro metros de largura e altura, e conta com tocas, cordas, troncos e folhagens. A intenção é proporcionar aos filhotes experiências que teriam na natureza, como caça e procura por alimento, além do estímulo ao comportamento noturno e natural.

Local para acolher os gambás resgatados na Capital/Divulgação/SVMA

Ainda segundo a pasta, os gambás encontrados na cidade costumam ser extremamente adaptados à presença humana. Eles se abrigam ou fazem ninhos em quintais, quartos, forros, churrasqueiras, caixas de papelão, máquinas de lavar roupa, piscinas, entre outros.

“Esses animais sofrem injustamente com o repúdio e o medo das pessoas, que entram em pânico com a presença deles em suas casas e, por isso, muitos são encaminhados para a Divisão saudáveis. Os filhotes necessitam de cuidados especiais, muitos perderam a mãe no começo da vida”, explica a Secretaria do Verde e Meio Ambiente, em nota.

Publicidade

Os gambás podem ser vistos por toda a cidade de São Paulo, principalmente durante a primavera e verão, época de reprodução da espécie. Pesam em média 1,4 quilos e o corpo mede entre 35,5 cm e 40 cm.

A pasta informa o que fazer caso alguém encontre uma espécie do animal:

“Caso você encontre um animal silvestre circulando pela cidade, não mexa ou alimente-o, ele saberá se proteger e encontrar alimento sozinho. Se o animal estiver ferido ou sendo maltratado, entre em contato com os técnicos da Divisão da Fauna Silvestre pelo Whatsapp (11) 95220-0219, das 8h às 17h. Caso o animal precise ser resgatado, entre em contato com a GCM Ambiental pelo número 153”.

Publicidade

 


Fonte: Gazeta SP

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE