Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Flávio Dino diz que segurança da posse de Lula pode ter problemas

Publicado

dia:

Flávio Dino diz que segurança da posse de Lula pode ter problemas

MARCOS CORRÊA/ PR

Flávio Dino, ex-governador do Maranhão

O senador eleito Flávio Dino (PSB-MA) afirmou nesta quarta-feira (23) que falta verba para a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal encerrarem o ano. Cotado para assumir o Ministério da Justiça , ele declarou que o pouco recurso pode atrapalhar até a segurança da posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Nós temos, concretamente, problemas com combustível e diárias na Polícia Federal. Hoje, não são no futuro. E esses problemas pode, inclusive, criar constrangimentos para operações fundamentais, a exemplo da posse presidencial”, relatou. “Gera uma sobredemanda na Polícia Federal”, acrescentou, referindo-se das autoridades estrangeiras que estarão na posse.

“É muito difícil prover segurança se não houve recomposição imediata dos recursos para diárias, se não houve recomposição imediata dos recursos para diárias porque é preciso mobilizar contingente adicional num evento como a posse”, completou.

Dino relatou que tem conversado com o governo do Distrito Federal para solucionar a questão. “Mas essa é uma parte. A segurança dos chefes de Estado, chefes de governo, depende da ação da Polícia Federal”, pontuou.

Flávio Dino defende união entre a Segurança Pública e a Justiça

Dino defendeu que as áreas de Justiça e Segurança Pública trabalhem em conjunto no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).  Em entrevista dada para jornalistas no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil ), em Brasília, na semana passada, ele explicou quais motivos o fazem ser favorável a união dos dois setores.

“Tecnicamente, eu sempre defendi o modelo de integração porque eu fui juiz federal criminal, aqui em Brasília inclusive, e sei que só existe política pública de segurança integrada com Justiça e em diálogo com as instituições com os outros poderes”, comentou.

Na avaliação de Dino, as duas áreas precisam estar caminhando juntas para poder ter políticas públicas eficientes. Ele deixou claro que os dois setores podem ter ministérios diferentes, no entanto, é necessário que os ministros dialoguem com frequência para estarem sempre alinhados.

O ex-governador do Maranhão contou aos jornalistas que o debate sobre a junção ou não das duas pastas dura há mais de 20 anos. Porém, ele destacou que a decisão de como o tema será organizado vai ser do presidente eleito Lula.

“Claro, a integração pode se dar com 2 ministérios? Pode. Agora, separar no sentido de imaginar que são funções estanques é um equívoco metodológico, equívoco político e conduz à ineficiência”, falou.

Flávio Dino tem sido cotado para ser ministro de Lula no ministério de Justiça e Segurança Pública. Caso as duas áreas fiquem independentes, a tendência é que o senador eleito cuide do ministério da Justiça, abrindo espaço para outro nome na Segurança Pública.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.



#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE