Siga-nos nas Redes Sociais


Saúde

fim de semana tem vacinação contra Covid, gripe, sarampo e polio

Publicado

dia:

Vacina reduz em 82,7% hospitalização de crianças pela variante Ômicron

Mufid Majnun / Unsplash

São Paulo oferece vacinação à população neste domingo (25)

Neste domingo (25), a  capital paulista
oferece vacinação contra a Covid-19
, gripe, sarampo e poliomielite em cinco parques da cidade e na Avenida Paulista. Além dessas vacinas, também estão disponíveis os imunizantes previstos no Calendário Nacional de Vacinação.

As vacinas estão sendo aplicadas nos parques Buenos Aires, Severo Gomes, do Carmo, da Juventude e Ceret, até as 17 horas de hoje e, na Avenida Paulista, até as 16 horas.

A quarta dose da vacina contra a Covid-19
está disponível para a população com mais de 18 anos. Para receber o imunizante, basta ter recebido a terceira dose há, pelo menos, quatro meses.

quinta dose
já está disponível para os imunossuprimidos com mais de 40 anos, seguindo o mesmo critério de prazo.

Já a vacina contra a gripe
, está disponível para toda a população da capital com idade acima de seis meses. 

A do sarampo
, por outro lado, pode ser recebida por crianças com mais de seis meses e menores de cinco anos, além de profissionais de saúde e nascidos a partir de 1960.

Contra a poliomielite
, a imunização ocorre para crianças a partir de um ano até 4 anos e 11 meses.

Vacina da Covid

O Brasil, assim como outros países, considera que o esquema primário da vacinação
— tradicionalmente de duas doses — é entendido como de três doses para os imunossuprimidos. Com isso, o primeiro reforço, que para a população geral é uma terceira dose, já é a quarta neste público. Consequentemente, o segundo reforço, orientado pelo Ministério da Saúde a maiores de 60 anos, é a quinta dose para idosos com imunossupressão
.

Essa terceira aplicação que faz parte do esquema primário dos imunossuprimidos recebe o nome oficial de dose adicional. Ela é orientada no período de 28 dias após a segunda. Em seguida, o primeiro reforço é indicado quatro meses após a dose adicional, e o segundo reforço no mesmo intervalo de tempo da última aplicação.

Essa realidade da dose adicional para imunossuprimidos também faz com que os maiores de 18 anos neste público, que são elegíveis a um primeiro reforço, possam completar um calendário de 4 aplicações da vacina. As orientações constam na última edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) — documento do ministério que guia a campanha de imunização do país — publicada no último dia 23.

Apesar de os nomes das doses indicarem que apenas para pessoas com imunossupressão as três primeiras aplicações completariam uma proteção primária, especialistas chamam a atenção que, com a Ômicron, todos aqueles que receberam apenas duas doses não estão devidamente protegidos.

— Com informações de Agência O Globo

Entre no 
canal do Último Segundo no Telegram

e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA