Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Doria recua e diz a aliados que deve renunciar ao Governo de SP

Publicado

dia:

Doria recua e diz a aliados que deve renunciar ao Governo de SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), recuou da decisão de permanecer no cargo. Segundo apurou o Estadão, Doria disse a aliados que vai renunciar ao cargo. O comunicado foi feito no Palácio dos Bandeirantes após a divulgação da carta do presidente do partido Bruno Araújo. O governador fará um pronunciamento às 16h desta quinta-feira para anunciar sua decisão.

Mais cedo, Doria havia surpreendido aliados e auxiliares ao comunicar na manhã desta quinta-feira, 31, que havia desistido de concorrer à Presidência pelo PSDB e avisado que não iria mais deixar o cargo, como estava previsto.

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, enviou uma carta aos principais líderes do partido na qual defendeu o resultado das prévias pela primeira vez.
Ao longo da última semana, aliados de Doria se mobilizaram contra o que chamavam de tentativa de “golpe” contra sua pré-candidatura e cobravam do presidente nacional do PSDB um posicionamento contundente em defesa do resultado das prévias presidenciais tucanas realizadas no ano passado, em meio às movimentações de Eduardo Leite, que anunciou na segunda-feira que deixará o governo gaúcho e continuará no partido.

“Venho, por meio desta, reafirmar que o candidato a Presidente da República pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) é o governador do Estado de São Paulo, João Doria, escolhido democraticamente em prévias nacionais realizadas em novembro de 2021. As prévias serão respeitadas pelo partido”, escreveu Bruno Araújo.

Doria havia reclamado da falta de um aceno público do presidente da legenda, Bruno Araújo, de apoio a sua pré-candidatura. De acordo com relatos ouvidos pelo Estadão, a decisão de Araújo de escrever uma carta deixando claro que Doria é a opção do PSDB para a Presidência foi crucial para que ele não desistisse do projeto.

O governador tem sido alvo de uma pressão interna do partido, comandada pelo deputado Aécio Neves (MG). A ala deseja que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, seja a opção da sigla.

Ao ameaçar permanecer como governador, o tucano deixou a candidatura do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) em risco porque tirava dele a oportunidade de assumir o Bandeirantes e ter o comando da máquina durante o período eleitoral. Doria reuniu aliados no início desta tarde e informou que vai retomar o plano de sair do governo de São Paulo e tentar ser candidato a presidente.

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS