Siga-nos nas Redes Sociais


Bairros

Doria prorroga fase de transição em todo o Estado de SP

Publicado

dia:

© Governo do Estado de São Paulo O governador de São Paulo, João Doria, atualizou a situação da pandemia no Estado

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta 4ª feira (19.mai.2021) que o Estado vai continuar na fase de transição até 31 de maio. A flexibilização das restrições deve acontecer a partir de 1º de junho, quando os comércios poderão ficar mais tempo abertos.

Com a flexibilização, o Estado irá implementar um programa de testes rápidos em todas as cidades. Os testes devem ser realizados em ambientes públicos e privados, com a parceria com associações de comércio.

Avançar sim, mas com prudência, com cautela e com proteção, disse Doria.

A fase de transição deveria terminar em 23 de maio. Esse período transitório está em vigor desde 18 de abril. Originalmente, deveria terminar em 30 de abril, mas o governo fez sucessivas prorrogações.

O setor econômico tem ganhado mais espaço para atuar nesse período. Nesta 4ª feira (19.mai), o governo de São Paulo divulgou mais pontos de flexibilização. A partir de 24 de maio, os estabelecimentos podem funcionar com 40% da capacidade, mas continuam com o mesmo horário: das 6h às 21h.

A partir de 1º de junho, será permitido que os estabelecimentos funcionem com até 60% da capacidade. Além disso, o horário em que o comércio pode ficar aberto será expandido, até as 22h.

CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO

João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência de São Paulo, afirmou que é provável que o Estado continue com altos números de novos casos pelos próximos dias. Ele lembrou que a melhor forma de diminuir o contágio é a manutenção de cuidados, como o uso de máscaras, inclusive por pessoas vacinadas.

Nós acreditamos que ainda nos próximos 15 ou 30 dias, no máximo, vamos conviver com números elevados“, disse. Depois disso, Gabbardo afirma que a velocidade da vacinação vai colaborar para a diminuição de casos e internações.

O governo anunciou que irá iniciar a vacinação de pessoas com deficiência permanente e com comorbidades que têm de 45 a 49 anos na 6ª feira (21.mai.2021). Em seguida, no dia 28, será a vez do mesmo grupo, mas com idades de 40 e 44 anos.

O plano é que em julho todas as pessoas com comorbidades e deficiências tenham sido vacinados. A partir do dia 21 de julho, os profissionais de educação de 18 a 46 anos serão imunizados. Mas para isso, o governo de São Paulo depende de que o calendário de entrega de vacinas do Ministério da Saúde seja mantido.

Segundo dados do Estado, até a 3ª feira (18.mai), a taxa de ocupação dos leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) era de 78,8%. São Paulo registou 3.112.624 casos e 105.105 mortes por covid-19. Já a vacinação com a 1ª dose foi realizada em 9.930.534 pessoas e, dessas, 5.149.540 receberam também a 2ª dose.

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS