Siga-nos nas Redes Sociais


Esportes

Copa do Mundo: relembre os mascotes de todas as edições

Publicado

dia:

Copa do Mundo: relembre os mascotes de todas as edições

 

Para a Copa do Mundo 2022 do Catar, o escolhido foi o La’eeb, um lenço de cabeça característico da cultura árabe. Em cada edição, o mascote escolhido representa, de alguma forma, as características do país sede.

1966: World Cup Willie

Willie é um leão, símbolo típico do Reino Unido, e foi mascote da Copa de 1966, sediada na Inglaterra. O simpático leão vestia um uniforme de futebol com a camisa estampando a bandeira britânica e as palavras “World Cup 66” no centro. O leãozinho foi um dos primeiros mascotes utilizados em eventos esportivos, inaugurando uma tradição que também gera lucros com publicidade e propaganda.

Willie mascote da Copa do Mundo 1966 - Inglaterra — Foto: Reprodução

Willie mascote da Copa do Mundo 1966 – Inglaterra — Foto: Reprodução

1970: Juanito Maravilla

Já na Copa do Mundo de 1970, o México escolheu uma figura humana para ser o mascote da edição. Juanito Maravilla era um menininho que vestia um uniforme com as cores da seleção mexicana e usava um sombrero, chapéu popularmente conhecido no país, com México 70 escrito. O nome, diminutivo de Juan, foi escolhido por ser bastante comum no México. E, por ter sido a primeira Copa mundialmente televisionada, Juanito caiu nas graças do público.

Juanito era o mascote da Copa do Mundo de 1970 — Foto: Getty Images

Juanito era o mascote da Copa do Mundo de 1970 — Foto: Getty Images

 

1974: Tip e Tap

Quando a Alemanha sediou a Copa do Mundo em 1974, o país ainda se encontrava dividido entre Oriental e Ocidental, mas participaram juntas da competição. Para representar a união e a amizade entre os territórios, dois simpáticos garotinhos uniformizados chamados Tip e Tap. Um deles tinha as iniciais WM – Copa do Mundo em alemão – e o outro o número 74.

mascote Copa do Mundo 1974  Tip Tap — Foto: Reprodução

mascote Copa do Mundo 1974 Tip Tap — Foto: Reprodução

 

1978: Gauchito

O mascote escolhido para a Copa da Argentina, em 1978, também foi um garotinho, o gauchito. O nome é uma referência ao termo “gaúcho”, como são chamados os homens que vivem no campo em países latino-americanos. E, sim, tem tudo a ver com os gaúchos brasileiros. Foi o termo que originou a denominação dos nascidos no Rio Grande do Sul.

Assim como os nossos gaúchos, o mascote usava um chapéu, um lenço amarrado no pescoço e um facão na mão. Tudo isso exibindo uma roupa e uma bola de futebol nas cores da Argentina.

Mascote Copa do Mundo 1978 - Gauchito — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 1978 – Gauchito — Foto: Reprodução

 

1982: Naranjito

A Espanha inovou ao escolher uma fruta, a laranja, como mascote da edição disputada no país. O nome Naranjito é o diminutivo da Naranja, como a fruta é chamada em espanhol. Assim como os outros mascotes, o Naranjito aparece segurando uma bola de futebol e vestindo o uniforme das cores o país que ele representa.

Mascote Copa do Mundo 1982 - Naranjito — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 1982 – Naranjito — Foto: Reprodução

 

1986: Pique

Outra vez a Copa do Mundo aterrissa no México e, para continuar representando a cultura local, o mascote escolhido foi a pimenta chilli jalapeño. Seu nome vem de uma abreviação da palavra picante. Pique aparece também com o sombrero e com uniforme vermelho e branco que, junto com sua cor verde, formam a bandeira mexicana.

Mascote Copa do Mundo 1986 - Pique — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 1986 – Pique — Foto: Reprodução

1990: Ciao

O design moderno foi o destaque de Ciao, boneco eleito o mascote da Copa da Itália. Com a cabeça de bola de futebol e o corpo feito por peças semelhantes a lego nas cores da bandeira, o personagem rompeu o padrão fofinho dos antecessores. O nome veio da expressão em italiano que significa “oi” e “tchau”.

Mascote Copa do Mundo 1990 - Ciao — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 1990 – Ciao — Foto: Reprodução

 

1994: Striker

A edição dos Estados Unidos implantou um cachorrinho como mascote. Foi adotado o nome Striker, artilheiro em inglês, para o animalzinho sorridente. Vestido com as cores da bandeira estadunidense, Striker tinha USA 94 escrito no peito e também tinha uma bola de futebol. Apesar da carinha simpática, os souvenirs do mascote não agradaram tanto as crianças, ficando encalhados nas lojas.

Mascote Copa do Mundo 1994 - Striker — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 1994 – Striker — Foto: Reprodução

 

1998: Footix

Um dos símbolos mais marcantes da França foi selecionado para representar o país no Mundial de 98. O galo Footix, uma mistura de Football e Asterix, o famoso personagem dos quadrinhos, foi o vencedor de um concurso da Federação Francesa de Futebol. Ele tem a cabeça vermelha e o corpo azul e carrega uma bola nas mãos. Em 2019, a França sediou a Copa do Mundo Feminina e a pintinha Ettie, filha de Footix, foi a mascote.

Mascote Copa do Mundo 1998 - Footix — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 1998 – Footix — Foto: Reprodução

 

2002: Kaz, Ato e Nik

A Copa do Mundo de 2002 foi a primeira a ser sediada em dois países: Coreia do Sul e Japão. Na hora de escolher o mascote, a inovação também comandou. Foram escolhidos três personagens alienígenas para simbolizar a tecnologia das sedes. Cada criatura tinha uma cor entre amarelo, roxo e azul, o que gerou críticas por não terem referências aos países.

Mascote Copa do Mundo 2002 - Ato, Nik e Kaz — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 2002 – Ato, Nik e Kaz — Foto: Reprodução

 

2006: Goleo VI

Indo nadireção oposta, a Alemanha escolheu um bicho de pelúcia como mascote da Copa de 2006. O leão apelidado de Goleo, por ser a junção de gol e leo, leão em latim, era acompanhado de uma bola falante, a Pille, um jeito informal de falar bola de futebol em alemão.

Mascote Copa do Mundo 2006 - Galeo — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 2006 – Galeo — Foto: Reprodução

 

2010: Zakumi

A Copa do Mundo 2010 chegou na África do Sul e o leopardo Zakumi foi o mascote da vez. Com os cabelos verdes e o corpo amarelo, o bichinho faz menção ao uniforme do país, mas também é um disfarce para se “esconder” no gramado, como justificou o seu criador. A escolha do nome veio da união do termo za, que significa África do Sul em um dos idiomas locais, e kumi tem o significado de 10, ano da competição.

Zakumi simboliza a ainda recente democracia sul-africana, após o apartheid, e por isso, por mais que tenha sido lançado em 2008, o mascote “nasceu” em 16 de junho de 1994, quando o regime democrático foi instaurado.

Mascote Copa do Mundo 2010 - Zakumi — Foto: Reprodução

Mascote Copa do Mundo 2010 – Zakumi — Foto: Reprodução

 

2014: Fuleco

A Copa do Mundo de 2014 aconteceu no Brasil e o tatu-bola foi eleito, por votação popular, o mascote por ser um animal típico da fauna brasileira e ameaçado de extinção. O simpático bichinho colorido com verde, amarelo e azul veste uma camisa branca com Brasil 2014 escrito. Seu nome significa a junção de futebol e ecologia.

Fuleco mascote da Copa do Mundo 2014 — Foto: Divulgação

Fuleco mascote da Copa do Mundo 2014 — Foto: Divulgação

 

2018: Zabivaka

Na edição da Rússia em 2018, o lobo Zabivaka foi escolhido mascote também por votação popular. Na cultura russa, o lobo representa um importante predador e entre as espécies mais relevantes está o lobo-cinzento – ameaçada de extinção. Zabivaka é um termo russo que significa “aquele que marca o gol” e o bichinho aparece com uma camisa azul e branca e short vermelho, cores da bandeira da Rússia.

Zabivaka mascote Copa do Mundo 2018 — Foto: Divulgação

Zabivaka mascote Copa do Mundo 2018 — Foto: Divulgação

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA