Siga-nos nas Redes Sociais


Tecnologia

como funciona a rede social contra Instagram e TikTok?

Publicado

dia:

como funciona a rede social contra Instagram e TikTok?

Dimítria Coutinho/Portal iG

BeReal tem se tornado bastante popular no Brasil

Uma foto por dia, dois minutos para postar, um momento aleatório e zero filtro. Essa é a fórmula do BeReal, rede social que se tornou um dos assuntos mais comentados pelos brasileiros nos últimos dias.

Na última semana, explodiram as pesquisas no Google pelo termo BeReal, que atingiu o pico de popularidade. Cresceram também os downloads do aplicativo da rede social. Na semana entre os dias 7 e 13 de setembro, a plataforma ainda era razoavelmente desconhecida, ocupando a 241ª posição do ranking de aplicativos mais baixados no Brasil, de acordo com dados da Data AI, plataforma que compila estimativas de mercado. Na semana seguinte, entre os dias 14 e 20, o BeReal subiu 218 posições, atingindo o 23º lugar.

Nesta terça-feira (20), a rede social foi o 12º aplicativo mais baixado no país, na frente de nomes como Facebook, WhatsApp e Kwai.

Embora tenha alcançado popularidade no Brasil somente agora, o BeReal já faz bastante sucesso mundo afora. Lançado na França em 2020, onde é o aplicativo mais baixado, ele tem se popularizado também nos Estados Unidos, sobretudo entre universitários.

Uma das estratégias de crescimento da plataforma é justamente com esse público. Em seu site, o BeReal disponibiliza um formulário para embaixadores universitários da rede social, que ganham dinheiro a cada novo usuário que conquistam. Com essa estratégia, a plataforma se disseminou rapidamente nos Estados Unidos nos últimos meses, principalmente entre os mais jovens. Ainda de acordo com a Data AI, o BeReal foi o aplicativo mais baixado nos Estados Unidos nos últimos 30 dias.

Rede social real

Com a premissa de ser uma rede social real, o BeReal (em português, Seja Real) tem caído no gosto dos usuários. Diferentemente das demais plataformas, ela é bastante simples, com um feed curto e sem muitas informações.

Funciona assim: diariamente, o aplicativo envia uma notificação para todos os usuários do mundo ao mesmo tempo. O momento varia a cada dia, com o objetivo de pegar os internautas de surpresa. Quando recebe a notificação, a pessoa tem dois minutos para publicar uma foto dupla, capturando tanto pela câmera traseira quanto pela câmera frontal.

Feed Discovery do BeReal
Captura de tela

Feed Discovery do BeReal

O objetivo é fazer com que os usuários mostrem a realidade de suas vidas, revelando o que estão fazendo naquele exato momento. “BeReal é a sua chance de mostrar ao seus amigos quem você realmente é, pelo menos uma vez ao dia”, afirma a descrição do aplicativo na Google Play Store.

Passados os dois minutos, o feed é renovado com as publicações feitas pelos amigos. Tudo o que foi postado no dia anterior desaparece, ficando disponível apenas para cada usuário ver suas memórias.

Se uma pessoa decide não publicar naquele dia, ela também não consegue ver as postagens dos outros. Se a notificação for vista mais tarde, ainda é possível publicar, mas a foto fica com uma marcação mostrando o tempo de atraso.

A popularidade do BeReal aumenta em um momento de bastante polêmica para a Meta, que domina o mercado de mídia social com Instagram e Facebook. No ano passado, documentos internos da empresa apontaram, entre outros problemas, que o Instagram é uma plataforma tóxica para adolescentes
, sobretudo por seu conteúdo que incita a comparação e por seu algoritmo viciante. Por conta dessa questão, a Meta está na mira de reguladores em vários países.

Toda a estrutura do BeReal vem na contramão dessa cultura viciante e é uma crítica a outras redes sociais. No aplicativo, não é possível usar filtros, stalkear outras pessoas (já que os perfis só mostram a última foto), caprichar nas fotos (devido ao limite de tempo), visualizar o número de amigos ou perder muito tempo no feed.

“Queremos que as pessoas aproveitem a vida real, não fiquem navegando no BeReal”, afirma a empresa. “BeReal não é um lugar para coletar seguidores e não vai te deixar famoso. Se você quiser se tornar um influenciador, pode ficar no TikTok e no Instagram”, continua.

Além do feed de amigos, existe o feed chamado Discovery, no qual é possível ver publicações de pessoas do mundo todo que escolheram tornar suas fotos públicas.

BeReal não tem propaganda, pelo menos por enquanto

O BeReal tem, de fato, muita coisa diferente de outras redes sociais. Mas também tem similaridades, como a massiva coleta de dados pessoais. Cookies, nome, data de nascimento, número de celular, informações sobre o dispositivo, fotos, localização e informações de atividade são alguns dos dados coletados pela plataforma.

Logo de cara, é possível encontrar alguns problemas de privacidade no BeReal: a plataforma não tem política de privacidade em português e nem utiliza a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) local para definir seus termos.

Por enquanto, o BeReal não exibe anúncios e, portanto, esta é uma vantagem em relação às demais plataformas. A empresa não revelou qual seu modelo de negócios, mas reportagem do Financial Times afirma que fontes ligadas à startup dizem que o plano mais possível é o de oferecer ferramentas pagas, deixando os anúncios de lado para sempre.

BeReal vai pegar?

Essa não é a primeira e provavelmente não será a última vez que uma nova rede social surge com a promessa de substituir as dominantes do mercado, consideradas tóxicas e viciantes. Nos últimos anos, Vero e Clubhouse se popularizaram rapidamente, mas nenhuma das duas se tornou dominante depois que passou o “hype”.

Algo muito comum na indústria de tecnologia é que as novas funções trazidas por redes sociais inovadoras sejam copiadas por plataformas maiores, fazendo com que as pequenas deixem de fazer sentido. Quando o Clubhouse se popularizou, no início do ano passado, a ideia de comunicação por áudio foi rapidamente copiada por redes sociais maiores, surgindo, por exemplo, os Spaces do Twitter.

Anos atrás, o mesmo aconteceu com o Snapchat, que inaugurou o formato de fotos e vídeos que desaparecem depois de 24 horas. Hoje, quase todas as plataformas têm essa opção, como os Stories do Instagram ou os Status do WhatsApp.

Mesmo com sucesso muito recente, o BeReal já está sendo copiado. Na última semana, o TikTok anunciou o recurso TikTok Now
, que funciona da mesma forma que o BeReal, mas vai além. Na ferramenta da gigante chinesa, os usuários podem não apenas publicar uma foto quanto recebem uma notificação, mas também gravar um vídeo de até 10 segundos. O tempo limite para a publicação é de três minutos, e não dois. Além do TikTok, o Instagram também já está testando um recurso similar ao BeReal.



Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS