Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Comitiva federal visita áreas afetadas por fortes chuvas em São Paulo, determina ação integrada e reconhece situação de emergência em São Sebastião (SP)

Publicado

dia:

19022023_chuvas_32.jpeg


Diante das fortes chuvas que atingiram o litoral norte de São Paulo neste fim de semana, em especial em São Sebastião, o Governo Federal determinou uma mobilização de vários ministérios para auxiliar o município e o estado de São Paulo nas ações emergenciais de assistência às vítimas, de suporte de infraestrutura e de reconstrução da região.

O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), Waldez Góes, e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Wolff, visitam nesta segunda-feira (20/2) as áreas mais afetadas pelas fortes chuvas.

Publicidade

Adicionalmente, o Grupo de Apoio a Desastres da Defesa Civil Nacional (GADE) já está em deslocamento para a região, com o objetivo de atuar na coordenação das ações de socorro e resposta à população local. Além disso, o MIDR acionou o Ministério da Defesa para providenciar aeronaves de grande porte para ajuda humanitária e para auxiliar nas ações de desobstrução de vias e rodovias que estão interditadas em São Sebastião e região.

Em outra frente, a previsão, segundo o ministro Waldez Góes, é de que seja publicado ainda neste domingo (19/2), em edição extraordinária do Diário Oficial da União, o reconhecimento sumário da situação de calamidade no município, essencial para a liberação de recursos federais.

Góes esteve em contato com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, e com o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, para alinhar as ações mais necessárias. Dentro do Governo Federal, esteve em contato com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e diversos ministros, como Rui Costa (Casa Civil), Jader Filho (Cidades), Simone Tebet (Planejamento) e José Múcio (Defesa), entre outros.

Publicidade

“O presidente Lula nos determinou de pronto que possamos agir de forma integrada para dar assistência às vítimas. Estamos atuando conjuntamente para que possamos ter o aferimento preciso das informações. Foram mais de 600 mm de chuva em muito pouco tempo. É incalculável o prejuízo causado e as vidas ceifadas. Estamos mobilizando especialistas federais e estaduais. Temos instituições e órgãos preparados para que tenhamos as respostas o mais rápido possível”, afirmou o ministro Waldez Góes em entrevista à GloboNews.  

“Tudo o que for necessário em termos de equipamentos e recursos, nós teremos. O orçamento da Defesa Civil foi recomposto por ação do presidente Lula na PEC da Transição. À medida que a atuação for acontecendo, teremos o termômetro do que precisaremos mais precisamente: mais aeronaves, viaturas, efetivo dos Bombeiros, Força Nacional, Polícia Rodoviária. A atuação no local com integração das Defesas Civis vai nos indicar, em tempo real, o que será necessário. O que posso dizer é que não faltarão recursos para pessoal e equipamentos”, completou o ministro.

Pelo Twitter, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, referendou o caráter integrado da ação do Governo Federal. “Estamos acompanhando a situação do litoral norte de São Paulo, que foi fortemente afetado pelas chuvas dessa madrugada. A Defesa Civil já foi acionada e vai ajudar no socorro à população”, escreveu o ministro.

Publicidade

Também pelas redes sociais, o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, anunciou a liberação emergencial de R$ 2 milhões por meio da Autoridade Portuária de Santos (SP) para doação de mantimentos para as vítimas das chuvas no litoral de São Paulo.

Siga o portal Grajaú News no Google Notícias e no Canal do Telegram.

#grajaunews @grajaunews #grajau #saopaulo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE