Siga-nos nas Redes Sociais


Últimas Notícias

Com queda na gasolina, álcool perde vantagem em 151 municípios

Publicado

dia:

Com queda na gasolina, álcool perde vantagem em 151 municípios

O etanol hidratado deixou de ser competitivo em 151 municípios desde que o teto de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) foi implementado. Os dados foram compilados pelo Poder360 com base na pesquisa semanal de preços da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Na semana imediatamente anterior à implementação do teto, de 19 a 25 de junho, valia a pena abastecer com álcool em 46,3% dos 438 municípios pesquisados pela ANP. Já na semana passada, de 9 a 15 de julho, só era vantajoso em 11,9%.

Para ser competitivo, o etanol precisa ser vendido por menos de 70% do preço da gasolina. Esse percentual é adotado como referência pelo mercado, uma vez que o biocombustível tem menor capacidade calorífica —quantidade de energia liberada durante a combustão.

Os 70% refletem a diferença entre a geração de energia na queima dos 2 combustíveis. Para percorrer uma mesma distância, gasta-se mais etanol. Abaixo da paridade, quanto mais baixo o percentual, mais competitivo é o álcool.

Desde sua adoção pelos Estados, o corte de ICMS reduziu os preços da gasolina em 17,9%. As alíquotas do imposto estadual não podem passar de 17% a 18% para os combustíveis.

O teto de ICMS foi sancionado em 23 de junho, mas só passou a ser adotado pelos Estados a partir do dia 27, começando por São Paulo. Segundo dados da ANP, na semana anterior a sua aplicação, o etanol era vantajoso na média de 4 Estados: Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás e Minas Gerais.

Depois, na última semana, só era competitivo na média do Mato Grosso do Sul e São Paulo, onde é vendido pelo menor preço do país: R$ 3,91 e R$ 4,12 por litro, nessa ordem. Ainda assim, em São Paulo, havia perdido competitividade em 64 municípios no intervalo de 3 semanas.

Normalmente, quando você olha os principais mercados produtores brasileiros, a relação de preço acaba sendo próxima dos 70% e abaixo. Isso vale não só para Mato Grosso do Sul e São Paulo, mas também para Minas Gerais, o próprio Estado de Goiás –o 2º maior produtor nacional-, o próprio Mato Grosso, que tem a produção de etanol de milho em larga escala, e normalmente o Paraná, onde deve ficar bem próxima dos 70%”, disse Bragato.

A pesquisadora afirma que a tributação estadual também afeta a relação entre o álcool e a gasolina na bomba. “Em São Paulo, há uma tributação menor para o hidratado que em outros Estados, como em Goiás, onde era de 25% [antes do teto].”

“Diferencial competitivo”

Veículo para a aprovação de um pacote de benesses a 3 meses das eleições, a Emenda Constitucional 123 estabelece que a tributação de biocombustíveis substitutivos de combustíveis fósseis deve manter “diferencial competitivo”.

O texto estipula o dia 15 de maio de 2022 como referencial mínimo, a ser seguido enquanto o Congresso não aprovar uma lei complementar. Além disso, a futura legislação não pode estabelecer alíquotas inferiores ao referencial de 15 de maio por um período de 20 anos.

Se os 2 produtos [gasolina e etanol] tiverem o mesmo ICMS, automaticamente os preços vão ficar muito similares. Nós temos uma diferença energética de 30% do etanol [em relação à gasolina]. Se você sabe que vai fazer 15 km com a gasolina e vai fazer 11 km com o etanol por litro, pelo mesmo preço, você escolhe a gasolina. Isso acaba matando o etanol no mercado brasileiro”, declarou o diretor do Instituto Combustível Legal, Carlo Faccio.

Até o momento, 6 Estados já reduziram suas alíquotas de ICMS sobre o etanol. Segundo Bragato, do Cepea, esses efeitos devem chegar às bombas em até 4 semanas.

Precisamos levar em consideração os custos fixos, variáveis –que são aqueles de aquisição dos produtos– e os estoques. Normalmente, consideramos 4 semanas para que aconteçam os repasses”, afirmou.

A Microsoft pode ganhar uma comissão de afiliado caso você compre algo recomendado nos links desse artigo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DO MÊS