Siga-nos nas Redes Sociais


Bairros

Aulas na rede estadual de São Paulo vão até 23 de dezembro

Publicado

dia:

Os estudantes matriculados em escolas da rede estadual de ensino de São Paulo terão de frequentar as salas de aula até o dia 23 de dezembro, ou seja, até a antevéspera do Natal. A informação foi dada pelo secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, durante visita a uma escola da zona sul da capital paulista, na manhã desta quarta-feira (3), no primeiro dia sem restrição de distância ou rodízio de turmas no estado.

A partir desta quarta, todos os cerca de 3,5 milhões de alunos matriculados na rede estadual paulista devem assistir às aulas presencialmente, exceto estudantes com comorbidade, gestantes ou puérperas.

De acordo com o secretário, caso um aluno não consiga comprovar, com atestado médico, que não pode frequentar regularmente a escola, receberá falta, o que pode acarretar em reprovação, caso não atinja o limite mínimo de 75% de frequência.

Na rede municipal de São Paulo, onde também não há mais revezamento, os pais ainda podem optar por mandar os filhos para a escola ou continuar com ensino remoto.

Soares acompanhou pela manhã o retorno 100% presencial dos alunos matriculadas no primeiro e segundo anos da Escola Estadual Jardim Ipê, no Capão Redondo.

Ali, de acordo com o diretor do colégio Fabio Kiss, 40 anos, houve um aumento significativo na presença dos estudantes na manhã desta quarta em relação aos dias anteriores à obrigação do ensino presencial. “Nós já tínhamos uma grande quantidade de alunos com revezamento, entorno de 75%. Hoje [quarta], temos um novo crescimento”, disse.

A escola tem cerca de mil alunos matriculados. E de acordo com a direção do colégio, apenas dois estudantes apresentaram atestados médicos para não voltar à escola.

Em uma das salas, dos 16 alunos regulares, a reportagem constatou que 14 estavam presentes e todos usavam máscara.

O secretário afirmou que continua sendo obrigatório o uso do item de proteção facial e álcool em gel, mas que a comunidade escolar deve seguir monitorando novas ocorrências. Em caso de uma sala registrar duas pessoas com Covid-19 ao mesmo tempo, ela deve ser momentaneamente isolada, com o retorno das aulas remotas.

Questionado sobre evasão, o titular da pasta do governo João Doria (PSDB), afirmou que a secretaria não possui ainda estimativas sobre o tema.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) 

Publicidade

Siga-nos no Facebook

LEITORES ONLINE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA